Entenda como funciona o sistema de rodízio SP

Confira agora como funciona o rodízio SP, os dias e horários de aplicação, além de dicas para evitar as indesejadas multas.
Rodizio sp

Fala, motorista, tudo tranquilo?

Se você vive na região de São Paulo e costuma transitar por ela com seu veículo, é importante estar sempre atento a uma das questões que mais preocupa os motoristas da capital: o rodízio SP.

Paralisado nas comemorações de fim de ano, o rodízio voltou a vigorar recentemente. E você não quer rodar com ele, né?

Por isso, hoje o Gringo vai te explicar tudo o que você precisa saber sobre o rodízio de carros em SP. E, principalmente, como evitar multas por conta dele. Vem com a gente!

O que é o rodízio de veículos em SP?

O rodízio de veículos, estabelecido desde 1997 pela Lei nº 12.490 de 3.10.1997, é uma estratégia da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para reduzir a circulação de veículos na cidade. 

Essa estratégia se baseia no revezamento de veículos que podem circular em algumas regiões de São Paulo. E não só isso, além das áreas específicas onde o rodízio atua, existem outras regras, como dias e horários para os quais a norma é válida.

Por isso, se você mora em São Paulo ou costuma passar pela cidade durante a semana, é importante estar antenado às regras do rodízio.

Afinal, você sabia que existem consequências legais para quem furar esse sistema? 

Pois é, motorista, os decretos 58.584 de 20.12.2018 e 58.604 de 16.01.19 regulamentam a medida e asseguram o seu cumprimento.

Vamos entender mais a fundo com que intuito o rodízio de veículos foi estabelecido?

Por que existe rodízio em São Paulo?

O rodízio de veículos em São Paulo existe como forma de desafogar o trânsito nas regiões de maior tráfego da cidade.

Essa medida foi necessária já que a capital do estado é a cidade com maior número de veículos circulantes no Brasil. Isso sem falar na população flutuante, que passa pela cidade todos os dias.

Se você já dirigiu pelas principais vias da cidade, sabe que o trânsito de São Paulo costuma causar grandes dores de cabeça aos motoristas, né?

E mesmo com o rodízio, contornar a questão do trânsito nas avenidas e marginais da cidade ainda é um desafio. Mas precisamos ressaltar que, com esta medida, o problema foi consideravelmente minimizado.

Portanto, dada a dimensão do problema na capital, o rodízio de veículos em São Paulo é uma alternativa útil de alívio do trânsito na cidade.

E não bastando a questão do trânsito, existe também a superlotação de veículos e pessoas pelas ruas, fator que demanda uma postura mais atenta dos motoristas.

Para tanto, é extremamente importante que os motoristas paulistas usem e abusem da direção defensiva a fim de evitar acidentes na capital. 

Então, se você quer saber mais sobre como dirigir bem em São Paulo, dê uma olhada no vídeo abaixo:

Quais as zonas de rodízio SP?

É importante ressaltar que o sistema de rodízio de São Paulo não é aplicado em todas as ruas da cidade. Ele acontece apenas na região denominada Centro Expandido da cidade, sendo delimitada por avenidas e marginais do Minianel Viário.

Para que você entenda melhor, o Gringo elencou as principais vias que fazem parte da zona de rodízio em São Paulo:

  • Marginal do Rio Tietê, na extensão entre Avenida Salim Farah Maluf e Marginal do Rio Pinheiros;
  • Marginal do Rio Pinheiros, da Marginal do Rio Tietê até a Avenida dos Bandeirantes;
  • Avenida Professor Luís Ignácio de Anhaia Melo, no percurso entre Viaduto Grande São Paulo e Avenida Salim Farah Maluf.
  • Toda a Avenida dos Bandeirantes;
  • Toda a Avenida Afonso D’Escragnolle Taunay;
  • Todo o Complexo Viário Maria Maluf;
  • Toda a Avenida Presidente Tancredo Neves;
  • Toda a Avenida das Juntas Provisórias;
  • Todo o Viaduto Grande São Paulo.

Como funciona o rodízio de veículos em SP?

Conforme pontuado anteriormente, o rodízio em São Paulo funciona a partir da restrição na circulação de veículos pelo Centro Expandido da cidade. 

Essa redução de tráfego é feita de acordo com o número final da placa do veículo. Assim, para cada dia útil da semana (de segunda a sexta-feira), fica restrita a circulação para dois finais de placa.

Por exemplo, na segunda-feira, estão proibidos de circular veículos com dígito final igual a 1 ou 2. Na terça, 3 ou 4, e assim sucessivamente até a sexta, quando estão proibidas placas com final 9 ou 0.

Isso vale inclusive para as placas Mercosul. Por mais que não sigam o padrão de três letras seguidas por quatro números, o último caractere da placa ainda é um número. Logo, não há necessidade de variação da regra.

Quer saber mais sobre as diferenças entre as placas antigas e as placas Mercosul? O vídeo abaixo pode te ajudar:

Quais veículos devem respeitar o rodízio em SP?

O Programa de Restrição ao Trânsito de Veículos Automotores restringe a circulação de carros de passeio e caminhões, durante horários comerciais nos dias úteis da semana.

Outra dúvida frequente é sobre a necessidade de obedecer ao rodízio para veículos com placa estrangeira, isto é, de outra cidade que não seja São Paulo. 

E sim, motorista, todos os veículos que circularem nos horários premeditados devem respeitar o rodízio. Não importando se a placa é de Curitiba-PR, Belo Horizonte-MG ou Florianópolis-SC, por exemplo. 

Contudo, existem alguns veículos que não seguem a obrigatoriedade do rodízio. Vamos conhecer quais são eles?

Quem está imune ao rodízio?

Existem algumas categorias de veículos que não precisam seguir a obrigatoriedade do rodízio. Essa exceção está prevista no artigo 3º, Cap. II do  Decreto 58.584/18 e abrange, entre outros, veículos de serviços de transporte e/ou que prestam serviço ao estado.

Vejamos os principais casos imunes ao rodízio de veículos:

  • Transporte coletivo, transporte escolar e táxis;
  • Motocicletas e similares;
  • Guinchos;
  • Ambulâncias, policiamento e defesa civil, além do corpo de bombeiros;
  • Forças Armadas;
  • Serviço funerário e serviço penitenciário;
  • A serviço de “manutenção” ou “segurança” ferroviária e metroviária;
  • De atendimento a emergências químicas e ambientais;
  • Obras e serviços essenciais de redes de água/esgoto, energia elétrica, telecomunicações, gás canalizado;
  • Serviço de fiscalização, sinalização, obras e manutenção de vias;
  • Veículos de reportagem, em cobertura jornalística;
  • Os movidos por energia de propulsão elétrica, a hidrogênio ou híbridos.

Além destes, estão outros serviços essenciais como coleta de lixo, correios, transporte de produtos alimentares perecíveis e tudo o que envolve questões médicas e de saúde. 

Isto é, desde veículos de médicos até transporte de insumos para hospitais e transporte de bolsas de sangue para transfusão e/ou análise laboratorial. 

O pedido de isenção deve ser feito à Prefeitura de São Paulo por meio do Portal SP 156. Para maiores dúvidas a respeito da isenção, o Governo do Estado recomenda o envio de um e-mail para o endereço dsvae@prefeitura.sp.gov.br.

Por fim, há mais um tipo de veículos isento ao rodízio: aqueles adaptados para pessoas com deficiência (PCD). Se você se enquadra nesta categoria, confira o próximo tópico!

CNH PCD: como requerer exceção ao rodízio?

Por se tratar de um caso específico, reservamos este tópico especialmente para falar sobre quais indivíduos PCD possuem acesso à isenção do rodízio e como solicitá-la.

O motorista deverá portar a CNH PCD, que, diferentemente do documento convencional, contém as especificações da deficiência do indivíduo. 

Mais a fundo, são contemplados pela exceção de obrigatoriedade ao rodízio os veículos conduzidos por :

  • Pessoa com deficiência, nos termos do art. 2º da Lei 13.146/2015, ou por quem as transporte;
  • Motorista que transporte pessoa com deficiência mental, intelectual e visual;
  • Pessoa portadora de doença crônica, que comprometa a sua mobilidade, ou por quem a transporte;
  • Pessoa que realiza tratamento médico continuado debilitante de doença grave, ou por quem a transporta;
  • Pessoa com deficiência auditiva, de acordo com o Decreto 5296/04, ou por quem as transporte.

Existem três situações envolvendo o serviço de isenção do rodízio para indivíduos PCD. Você pode solicitar cada um deles clicando sobre o nome do serviço listado abaixo:

Rodízio SP: horários de circulação

Finalmente, chegamos a uma das partes mais aguardadas do artigo: como funciona e algumas das regras do rodízio para a capital paulista.

Agora, chegou a hora de conferir os horários de restrição de circulação para cada placa. Eles são válidos apenas para dias de semana, isto é, no sábado e domingo o rodízio não é aplicado na cidade.

Para facilitar o entendimento, organizamos uma tabela com os dias restritos para cada placa, bem como os horários em que a circulação destes veículos não é permitida.

PlacasDia sem circularHorários
Final 1 e 2Segunda-feiraDas 7h às 10h e das 17h às 20h
Final 3 e 4Terça-feiraDas 7h às 10h e das 17h às 20h
Final 5 e 6Quarta-feiraDas 7h às 10h e das 17h às 20h
Final 7 e 8Quinta-feiraDas 7h às 10h e das 17h às 20h
Final 9 e 0Sexta-feiraDas 7h às 10h e das 17h às 20h

Tem rodízio em São Paulo hoje?

Se o dia que você estiver lendo isso não for sábado, domingo ou algum feriado, provavelmente o rodízio estará valendo.

Isso porque, somente nessas situações em que não se contabiliza dia útil é que o rodízio fica temporariamente suspenso. 

Há ainda outras datas, como a época de fim de ano e o aniversário da cidade de São Paulo, em que fica liberada a circulação de veículos de passeio. Mas algumas restrições para caminhões ainda são aplicadas.

Outra situação em que o rodízio paralisa é em dias de muita chuva e inundações, quando o comportamento padrão da cidade é prejudicado. 

Em épocas de greves e paralisações técnicas em transportes públicos da cidade, também é normal que o rodízio seja suspenso.

Rodízio em SP durante a pandemia

No ano de 2021, o rodízio sofreu uma alteração por conta das novas condições impostas pela pandemia do coronavírus. Na ocasião, o rodízio era noturno, começando às 21h de um dia e encerrando às 5h do dia seguinte. Contudo, este cronograma não é mais utilizado atualmente.

Apesar de não vigorar mais naquele modelo temporário, é importante conhecê-lo, motorista. Afinal, ainda convivemos com o vírus e sabemos que, infelizmente, a qualquer momento as coisas podem piorar.

Por isso, dê uma olhada em como era o cronograma de 2021, exclusivo para aquele momento crítico da pandemia:

PlacaDia e horário sem circular
Final 1 e 2Das 21h da Segunda-feira às 5h de Terça-feira
Final 3 e 4Das 21h da Terça-feira às 5h de Quarta-feira
Final 5 e 6Das 21h da Quarta-feira às 5h de Quinta-feira
Final 7 e 8Das 21h da Quinta-feira às 5h de Sexta-feira
Final 9 e 0Das 21h da Sexta-feira às 5h do Sábado

Novamente, o Gringo reforça que esses horários de rodízio NÃO são válidos atualmente, mas, com a constante ameaça do vírus, podem voltar a vigorar.

Fui pego furando o rodízio, e agora?

O motorista que furar o rodízio terá cometido infração de gravidade média. Assim, será responsável por pagar uma multa de R$ 130,16, além de levar quatro pontos na carteira. 

Ah, e como existem dois horários de restrição, se você estiver circulando nos dois horários de proibição, saiba que é possível tomar duas multas no mesmo dia, ok?

Quero recorrer à multa de rodízio, como faço?

Assim como em outras multas de gravidade média, cabe recurso para quem for notificado furando o rodízio.

Esse processo é cabível em erros na autuação, como confusão na placa do veículo ou em situações onde o automóvel tem o direito à isenção, por exemplo. Isso porque a isenção não é obrigatória, então existem situações em que o motorista apenas não exerce o benefício ainda, por mais que tenha direito a ele.

Nestas situações, é importante realizar a defesa prévia e o recurso à primeira instância, direcionado às JARIs. Veja como fazer um bom recurso assistindo ao vídeo a seguir:

Dicas do Gringo para ajudar no rodízio

Pensando em você, motorista, o Gringo separou algumas dicas importantes para não cair na tentação de furar o bloqueio e contribuir para um trânsito menos estressante para todos.

A primeira delas é se programar e ter sempre em mente os dias da semana em que seu veículo não poderá circular. Parece besteira, mas existem motoristas que são pegos desprevenidos simplesmente por esquecerem que não poderiam circular com o veículo em certo dia.

A segunda dica é procurar por pessoas que vão fazer o mesmo trajeto que você ou que vão para lugares próximos. Assim, é possível combinar um revezamento de dias, para que nenhum de vocês tenha que circular com o veículo no dia em que ele está proibido. Além de economizar com combustível, né?

Por fim, existem diversas outras alternativas, como o metrô e outros meios de transporte público, até mesmo a boa e velha bicicleta.

E aí, motorista, gostou do conteúdo? 

Esperamos ter te ajudado a tirar suas dúvidas sobre o rodízio de veículos em São Paulo. Deixe sua contribuição com um comentário, crítica ou elogio aqui embaixo. Sua interação é muito importante para melhor atendermos às suas necessidades.

Apesar de todos os esclarecimentos aqui, é fundamental estar ligado nas mídias sociais da prefeitura para novas atualizações. Assim, você evita multas e maiores complicações no trânsito.

E por falar em multas e pendências do dia a dia do motorista, conte com o Gringo para consultar o IPVA, licenciamento, pontos na CNH, pagar multas  e IPVA parcelados em até 12x e muito mais!

 

Fórum de discussão

10 respostas

  1. E quem mora no interior ( Olímpia) e não está ligado por não ir usualmente a São Paulo e e’ surpreendido com uma multa, como deve proceder. Não é um desrespeito voluntário, como proceder?

    1. Olá meu amigo Alcebiades, como vai? Espero que ótimo.

      Mesmo se você não mora no estado de São Paulo, infelizmente também será autuado caso seja flagrado em circulação em dias e horários proibidos 😑 , então a notificação acaba da mesma forma sendo elegível, mesmo apenas passando a trabalho ou a passeio em São Paulo. Você pode verificar a possibilidade de recorrer a essa multa. Preparamos uma matéria com informações detalhadas de como você consegue recorrer, segue o link 👉 https://gringo.com.vc/recurso-de-multas-como-recorrer-multa-transito/ Beleza, amigo?! 😉 Sempre que precisar #chamaOGringo🚗💙

    1. Oi Natanael, como vai amigo? 😊
      Não fica imune, amigo! Independente da placa, o veículo que acaba circulando na cidade de São Paulo fica sujeito ao rodízio. Caso o condutor seja pego cometendo a infração, poderá ser multado. O rodízio em São Paulo funciona a partir da restrição na circulação de veículos pelo Centro Expandido da cidade. Essa redução de tráfego é feita de acordo com o número final da placa do veículo. Assim, para cada dia útil da semana (de segunda a sexta-feira), fica restrita a circulação para dois finais de placa. Por exemplo, na segunda-feira, estão proibidos de circular veículos com dígito final igual a 1 ou 2. Na terça, 3 ou 4, e assim sucessivamente até a sexta, quando estão proibidas placas com final 9 ou 0. Por mais que placas Mercosul não sigam o padrão de três letras seguidas por quatro números, o último caractere da placa ainda é um número. Logo, não há necessidade de variação da regra. Tudo certo? Qualquer dúvida ficamos a disposição #SeuAmigoGringo🚗💙

  2. Olá Boa Tarde a todos,

    Tenho um dúvida, acabei levando uma multo por furar o rodizio, entretanto, estou com a carteira provisória de habilitação, alguem saberia me dizer se perco a carta ou nao ?por gentilza se possivel, me responder com o codigo da lei.

    agradeço desde já,

    1. Boa tarde Raul, tudo bem por aí?!
      De acordo com o artigo 148 do Código de Trânsito Brasileiro, o condutor que tem uma Permissão para Dirigir não pode receber multas gravíssimas (7 pontos), graves (5 pontos) ou ser reincidente em multas médias (4 pontos) durante um ano. O condutor não perde a sua CNH provisória por um determinado número de pontos, mas sim pela natureza da infração cometida. Em caso de registro deste tipo de infração, será necessário reiniciar todo o processo de habilitação, com todas as etapas já realizadas anteriormente.
      No seu caso, como a infração por desrespeitar o rodízio é de natureza média, você não perderá a carteira se tiver apenas essa multa. A perda só ocorrerá se você receber uma segunda multa de natureza média, grave ou gravíssima. Temos uma matéria bem legal sobre CNH Provisória > https://gringo.com.vc/cnh-provisoria/#CNH_Provisoria_Cassada. Depois dá uma olhadinha, combinado? 😉
      Um abraço e #chamaOGringo🚗💙 sempre que precisar!

  3. Se eu circular em dias proibido mas em horários em que não se aplica. Tipo das 7:00 às 10:00. Eu estiver das 11:00 às 15:00 eu recebo multa?

    1. E aí, Isaac! Como vai?
      Então amigo, no dia da sua placa você não poderá rodar nas vias específicas apenas entre os horários das 7h às 10h e das 17h às 20h. Se estiver circulando das 11h às 15h nessas vias, não receberá nenhuma multa. O rodízio não funciona entre os seguintes horários: 0h-6h59, 10h01-16h59, 20h01-23h59. Belezinha?
      Um abraço e qualquer dúvida, é só me chamar #SeuAmigoGringo🚗💙

  4. Boa tarde, precisei sair em dia de rodízio para poder levar uma idosa ao Pronto Socorro pelo convênio, posso recorrer a multa por esse motivo???

    1. Opa Dani, tudo bem por aí?
      Amiga, você pode recorrer a qualquer multa em que você não concorde com a infração. Você deve descrever os seus motivos também. Vou deixar aqui uma matéria que vai te ajudar a recorrer > https://gringo.com.vc/blog/como-recorrer-multa-de-transito/. Depois você da uma conferida, belezinha?
      Um abraço do #SeuAmigoGringo🚗💙 e qualquer dúvida, é só chamar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo

Baixe o App do Gringo

  1. Mire a câmera do celular na imagem
  2. Você vai direto para a loja de aplicativos
  3. Clique em baixar app