Motos de corrida: saiba tudo sobre elas!

Confira as principais características das motos de corrida, também conhecidas como motos de velocidade - dos aspectos mecânicos às leis de trânsito.
Motos de corrida
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Fala, piloto, tudo bem?

Se você chegou até aqui, alta velocidade sobre duas rodas certamente está entre seus interesses preferidos. Afinal, viajar de moto oferece ao piloto uma sensação de liberdade única.

É comum entre os motociclistas o desejo de pilotar uma moto de corrida. Ou, ainda, a paixão por esportes envolvendo esses veículos.

Então, por que não saber mais sobre elas? 

Hoje, o Gringo irá trazer algumas informações e curiosidades sobre as motos de corrida. 

Vem com a gente!

Gostou? Então, se segura aí que é hora de acelerar!

O que é uma moto de corrida?

Uma moto de corrida é uma motocicleta esportiva, ou seja, o objetivo inicial deste veículo é a sua utilização em competições de alta velocidade. 

Contudo, assim como outros tipos não convencionais de motocicletas (como aquelas de rali), alguns modelos de moto de corrida são comercializados para uso nas vias públicas. 

Ou seja, seu uso não é exclusivamente esportivo, apesar de esta ser a principal funcionalidade dela. Dito isso, você pode estar se perguntando: quais as diferenças entre o modelo esportivo e o convencional de motocicleta?

Para responder isso, nada melhor do que apresentar as principais características das motos de corrida.

Quais as principais características de uma moto de corrida?

Apesar de se enquadrarem como motocicletas convencionais perante o Código de Trânsito Brasileiro, como veremos mais à frente, existem algumas diferenças marcantes entre motos de corrida e aquelas mais presentes no dia a dia do trânsito.

E essas diferenças vão muito além da estética diferenciada ou do porte do veículo. Motos de corrida possuem funcionalidades distintas, que exigem uma pilotagem também diferenciada por parte do condutor. Vamos conferir quais são essas características principais?

Potência

Talvez a mais marcante das diferenças entre as motocicletas convencionais e as esportivas seja a potência do motor – e, obviamente, as motos de corrida se destacam neste quesito.

Para alcançar a alta performance necessária em competições esportivas, uma moto de corrida tem um motor que ultrapassa 600 cilindradas na grande maioria dos modelos. 

Essa potência permite ao piloto alcançar velocidades superiores a 300 km/h. Mas esta não é a maior velocidade já registrada por uma moto de corrida.

Segura a curiosidade, piloto, pois falaremos sobre isso mais adiante.

Postura de pilotagem

Quando se está sobre duas rodas a uma velocidade média de 300 km/h é de se esperar uma certa dificuldade para pilotar, certo? 

Pois é, para uma melhor performance em motos esportivas, a pilotagem se diferencia um pouco daquela adotada em motos convencionais. 

O piloto é bem mais exigido, tendo que adaptar sua postura à aerodinâmica do veículo, de modo a facilitar a pilotagem. 

Para uma condução ideal e competitiva, o piloto deve ficar quase que deitado sobre o veículo. Muito por isso, motos de corrida não são muito recomendadas em vias urbanas de circulação, já que nelas há maior necessidade de paradas e reduções de velocidade.

E, se você já pilotou ou viu alguém conduzindo uma moto de corrida, deve ter reparado na postura característica dos condutores durante as curvas em alta velocidade. Você sabe o porquê disso?

Aerodinâmica das curvas

Para conseguir completar curvas em alta velocidade, os pilotos de moto de corrida devem inclinar o corpo para o lado em que a curva fecha. 

Ao fazer isso, eles são capazes de mudar o centro de gravidade, tornando-se quase que um só elemento, além de também impulsionar o movimento de contorno da curva.

Esse movimento em que o piloto se inclina quase que paralelamente à curva pode ser bastante perigoso se praticado em rodovias.

Isso porque, além da falta de experiência dos pilotos acostumados com motos padrão, há uma dificuldade em recuperar o equilíbrio e a postura perpendicular e ereta da moto de corrida.

E tudo isso sem falar na presença de outros veículos de maior porte na estrada, como carros e caminhões. Portanto, muito cuidado nas curvas das vias públicas. Use e abuse da direção defensiva!

Carenagem

A carenagem é outro diferencial das motos de corrida. Trata-se de uma estrutura transparente posicionada na frente do veículo, que atua reduzindo a força de arraste do vento.

Essa estrutura pode ser de diversos materiais, tais como:

  • Vidro;
  • Acrílico;
  • Plástico;
  • Outras fibras vítreas;

Assim, vencendo a resistência do ar, é mais fácil para o piloto manter altas velocidades e não ser empurrado para fora da moto pela força do vento.

Frenagem

Falando em direção defensiva, nada melhor do que um bom sistema de freios para evitar acidentes. E essa é justamente outra característica presente nas motos de corrida.

Diferentemente das motos convencionais, as motos de corrida possuem um sistema de freios com discos de travão duplos. 

Esse sistema de frenagem favorece um maior controle de redução de velocidade. Isso é fundamental para as motos esportivas, que muitas vezes precisam desacelerar muito em um curto intervalo de tempo durante as competições.

Espessura dos pneus

Depois de tanto falarmos de alta performance e velocidade das motos de corrida, você pode estar se perguntando como manter o equilíbrio nesses veículos. 

Para entendermos isso, basta dar uma boa olhada na espessura dos pneus deste tipo de motocicleta, que são muito mais largos do que os pneus convencionais. 

Pneus mais espessos favorecem o equilíbrio nas manobras em alta velocidade, principalmente àquelas realizadas nas curvas. Como há um aumento na região de contato entre o pneu e o asfalto, existe também uma maior estabilidade do conjunto moto-piloto.

Além disso, as motos de corrida são mais pesadas que as motocicletas comuns e os pneus mais largos servem como uma base mais espessa para suportar esse peso e manter o equilíbrio necessário.

Então, que tal saber mais sobre o peso das motos de corrida?

Qual o peso de uma moto de corrida?

Apesar de serem, de fato, mais pesadas do que as motocicletas tradicionais, as motos de corrida são mais leves do que parecem. 

Para efeito de comparação, uma moto de corrida comercial pesa cerca de 200 kg, enquanto uma tradicional pesa, em média, 150 kg. Mas isso sem combustível no tanque de abastecimento.

Então, por que essa diferença é pouco significativa, já que as motos de corrida aparentam ser bem maiores que as convencionais? 

A resposta está no material utilizado para fabricar uma moto de corrida! Para não ser muito pesada e favorecer o equilíbrio e a aerodinâmica, as motos de corrida são feitas com materiais como alumínio, que são mais leves que o ferro usado em alguns modelos tradicionais, por exemplo.

Quem pode pilotar uma moto de corrida?

Para pilotar uma moto de corrida (ou qualquer outro tipo de motocicleta) em vias públicas abertas à circulação, é necessário estar habilitado na categoria A ou AB da CNH. 

E o que isso significa? 

Bem, segundo o artigo 143 do CTB, estar habilitado na categoria A, permite ao condutor pilotar veículo motorizado de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral. Os veículos mais comuns desta categoria são motocicletas e triciclos.

A categoria AB, por sua vez, é a fusão de duas categorias (A e B), que permite ao motorista não só pilotar motos e triciclos, mas também dirigir carros.

Mas, é claro, é necessário estar portando alguns documentos importantes, como a CNH comprovando a habilitação e o licenciamento do veículo. 

Essas categorias (A, B e AB) são as mais comuns no trânsito, sendo as primeiras alternativas de habilitação para aspirantes a motorista.

E, se você pretende ter alguma dessas categorias como primeira habilitação, temos o conteúdo certo para você

PCD pode pilotar moto de corrida?

Conforme comentamos, as regras legais para moto de corrida são as mesmas aplicadas para motos em geral. 

Assim sendo, não há nenhum impedimento legal previsto no CTB para que indivíduos PCD pilotem motos de corrida. 

Contudo, para conseguir a habilitação, valem as regras e diretrizes da CNH especial (ou CNH PCD). Isso inclui exames médicos mais apurados e uma especificação da deficiência do indivíduo na CNH.

E, conseguindo a CNH especial, o motociclista também tem direito a alguns benefícios, conforme explicado no vídeo abaixo:

Onde é permitido pilotar uma moto de corrida?

Se você não for habilitado, não poderá circular em vias públicas abertas à circulação. Contudo, com a CNH A em mãos, pilotar uma moto de corrida não se restringe à ambientes competitivos.

Por se tratar de um veículo que se enquadra na categoria A, é possível pilotar motos de corrida em rodovias, estradas e vias urbanas. 

E, não custa reforçar, sempre mantendo cuidado e atenção redobrados durante a condução!

Existem leis específicas para velocidade de motos de corrida?

Não! Por mais que as motos de corrida possam atingir velocidades bem maiores do que as motocicletas tradicionais, devem ser respeitados os mesmos limites de velocidade para cada tipo de via.

E não iríamos falar isso sem te explicar quais são os limites de cada tipo de via, não é mesmo? Dá uma olhada no próximo tópico!

Qual a velocidade máxima permitida para uma moto de corrida?

A velocidade máxima permitida para uma moto de corrida é a mesma para os demais veículos da categoria. 

Essa velocidade varia de acordo com o tipo da via e os limites estão previstos no artigo 61 do Código de Trânsito Brasileiro. Confira:

  • Para vias urbanas:
    • Trânsito rápido: 80 km/h;
    • Arteriais: 60 km/h;
    • Coletoras: 40 km/h;
    • Locais: 30 km/h
  • Para vias rurais:
    • Rodovias:110 km/h em pista dupla e 100 km/h em pista simples;
    • Estradas: 60 km/h.

 

Lembrando sempre que esses limites são válidos quando não há sinalização na beira da pista. Se houver uma placa informando outro limite de velocidade, seja ele superior ou inferior ao previsto, deverá ser respeitado o limite da sinalização.

Você pode entender mais sobre os limites de velocidade de uma via acessando nosso artigo completo sobre o tema!

Qual a velocidade máxima que uma moto de corrida pode atingir?

Apesar de ter que respeitar os limites de velocidade em vias públicas, o mesmo não vale para vias privadas. Evidentemente, estamos falando de pistas competitivas e de testagem. E não de pistas de shopping e condomínios, por exemplo.

Assim sendo, para melhorar a performance nas competições como a famosa MotoGP, as montadoras buscam aprimorar ao máximo os designs para alcançar melhores resultados. 

Buscando isso, a fabricante de motos Kawasaki desenvolveu a moto de corrida mais rápida do mundo registrada até hoje: a Kawasaki Ninja H2R. Neste modelo, em 2016, o piloto Kenan Sofuoglu atingiu a marca de 0 a 400 km/h em apenas 26 segundos. 

Impressionante, né?

Equipamentos para pilotar uma moto de corrida

Para pilotar uma moto de corrida, é preciso ter atenção e cuidados redobrados. E isso não somente com os demais motoristas na pista, mas também consigo mesmo.

Jaquetas e trajes de couro são extremamente recomendados. Se possível, utilizar trajes semelhantes aos dos pilotos esportivos, com a presença de saboneteiras para amenizar impacto em eventuais quedas. 

E, claro, não é necessário falar sobre calçados fechados, né? Além de imprudente, pilotar de chinelos e outros calçados abertos é infração de trânsito. Por isso, é importante estar atento.

Por fim, existem modelos de capacete mais seguros para pilotar motos de corrida, como o de proteção integral. Este modelo protege toda a região da cabeça, sendo ideal para quem pilota em altas velocidades. Contudo, não há legislação sobre a obrigatoriedade deste tipo de capacete.

Ah, por falar em problemas com os órgãos de trânsito, é importante estar atento às alterações no CTB, impostas pela Nova Lei de Trânsito de 2021. Tem bastante coisa importante para os motociclistas, viu?

Existe IPVA sobre moto de corrida?

Sim, motociclista. Estão isentas do IPVA 2022 apenas algumas motos, como aquelas mais leves, com menos de 50 cilindradas. Além disso, também estão isentos:

  • Automóvel de órgãos públicos, partidos políticos, sindicatos, instituições de educação e de assistência social sem fins lucrativos, templos;
  • Mototáxi, 
  • Transporte escolar;
  • Motos com mais de 20 anos de fabricação.

 

 

Mas, Gringo, como saber qual valor pagar? Quando pagar? E se eu não pagar?

 

Calma, motociclista. Pensando nessas e outras dúvidas, o Gringo separou um conteúdo completinho explicando tintim por tintim sobre o IPVA de motos em 2022

E aí, motorista, gostou do conteúdo?

Esperamos ter te ajudado a entender um pouco melhor sobre as motos de corrida. Se ainda tiver alguma dúvida, curiosidade sobre elas ou até sugestões sobre nosso conteúdo, deixe para gente nos comentários 🙂

Ah, e conte com o Gringo para consultar o IPVA, licenciamento, pontos na sua CNH, pagar multas parceladas em até 12x e muito mais!

 
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine para receber conteúdo exclusivo