Dirigindo na chuva? 5 cuidados ideais para ter mais segurança

Saiba quais são as melhores dicas e cuidados para manter a segurança dirigindo na chuva, minimizando riscos na estrada.
dirigindo na chuva

E aí, motorista. Tudo bem?

Se alguém te perguntar agora quais são os cuidados necessários quando estiver dirigindo na chuva, você saberia responder?

Pois é, nos dias chuvosos, o cuidado ao dirigir deve ser redobrado. Além da baixa visibilidade, é preciso lidar com a instabilidade do veículo, devido à pista molhada ou escorregadia, e com os possíveis buracos.

Esse desafio interfere na condução até mesmo dos motoristas mais experientes, por isso todo cuidado é pouco para garantir a segurança ao veículo e aos passageiros.

Veja aqui a diferença entre dirigir no tempo seco e na chuva, dicas de direção preventiva e defensiva, além de orientações para facilitar sua vida nos dias cinzentos.

Quais os 5 cuidados ao dirigir na chuva?

Chuva e direção é uma combinação arriscada tanto para os motoristas quanto para os pedestres. No entanto, como no trânsito os veículos maiores protegem os menores, o condutor deve zelar pela segurança do seu veículo e dos pedestres que fazem uso da via.

Logo, suas atitudes são de extrema importância para a segurança de todos. Por isso, realize a revisão periódica do veículo e use técnicas de direção defensiva.

Pensando nisso, separamos algumas dicas essenciais para compor a lista do condutor em dias de chuva. Confira!

1. Mantenha a distância do veículo da frente

Essa recomendação é válida até para os dias secos, já que reduz os riscos de colisão e engarrafamentos. Em dias de chuva, então, é essencial.

Com a pista fica molhada e escorregadia, o tempo de frenagem aumenta: na pista seca é preciso respeitar a diferença de dois segundos, já durante a chuva o intervalo sobe para quatro segundos.

Mas como fazer esse cálculo? Mantenha uma distância de 10 metros do carro da frente, equivalente ao tamanho de dois carros.

Se ficar mais fácil, você pode calcular ainda de uma outra forma: escolha um ponto fixo a frente — pode ser uma placa, por exemplo — e comece a contar depois que o carro da frente passar por ele. É preciso que você leve mais tempo do que os 4 segundos recomendados para chegar a este marco. Assim, mesmo que haja uma freada brusca, a chance de atingir o outro carro é menor.

Ah, e vale lembrar que é importante ficar longe dos outros veículos que estão à sua frente tanto ao estar em movimento quanto ao parar no semáforo ou em um engarrafamento. Com isso, você evita acidentes caso precise realizar uma manobra ou uma frenagem mais brusca. Esse é um ótimo exemplo de direção defensiva.

2. Ligue o farol baixo

As luzes dos faróis são ideais para contornar a baixa visibilidade dos dias de chuva, principalmente se houver neblina. Deixá-las acesas amplia o campo de visão do motorista, que identifica poças e buracos com precisão, além de tornar o seu veículo mais visível para quem trafega pela pista. Use-as mesmo que não esteja dirigindo na chuva à noite.

E aqui, temos uma dica importante: nada de luz alta! O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) exige luz baixa para o tráfego nas estradas. Válida desde abril de 2021, a Lei nº 14.071/2020 determina a obrigatoriedade em manter acesos os faróis durante o dia, tanto em rodovias de pista simples fora do perímetro urbano quanto em túneis e em condições climáticas desfavoráveis, como neblina e chuva.

Essa exigência se dá porque a luz do farol alto reflete nas gotas de chuva, prejudicando o campo de visão do motorista. Já a luz baixa faz com que os veículos possam ser identificados mais facilmente em meio à tempestade, oferecendo maior segurança no trânsito.

Se esse é um recurso necessário, ele deve funcionar perfeitamente, concorda? Portanto, antes de sair de casa, é importante checar os faróis baixos, altos e de milha. Verifique a regulagem das luzes e a iluminação adequada. Para testar, você pode parar em uma rua e comparar o alcance dos lados e as áreas que recebem a luz.

3. Ligue os desembaçadores e acione o limpador de para-brisas

Ao dirigir o carro na chuva é normal que os vidros fiquem embaçados. As diferenças nas temperaturas na parte interna e externa do veículo causam esse fenômeno. Porém, essa condição compromete a visibilidade do condutor, que deve estar concentrado na direção, e não na limpeza dos vidros.

Caso o veículo tenha ar-condicionado, você já tem uma ferramenta para desembaçar o vidro. Direcione o ar para a saída do para-brisa, pois isso retira a umidade de dentro do carro. Se o veículo não tiver ar-condicionado, ligue o sistema de ventilação ou deixe um pouco da janela aberta a fim de favorecer a circulação do ar.

Outro mecanismo viável é o uso de uma flanela limpa e seca na parte interna do vidro. Nesse caso, peça ajuda ao copiloto. Caso permaneça na estrada por muito tempo, passe um pano com um pouco de sabão líquido neutro a fim de evitar que o vidro embace novamente. Fora isso, não é aconselhável usar as mãos ou os braços para desembaçar os vidros. Por quê? Simplesmente porque a gordura da pele pode prejudicar ainda mais a visibilidade.

Além dessas ações executivas, é importante se planejar para prevenir essas situações. Verifique a qualidade dos limpadores de para-brisas e faça testes. Quando for usá-los, ajuste na velocidade correta para manter a visibilidade. E não se esqueça de acionar o desembaçador traseiro.

O uso do limpador de para-brisas em dias de chuva é obrigatório por lei. Dirigir sem acioná-lo é considerado infração grave no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Se você perceber que o limpador não está funcionando corretamente, pare no próximo posto e realize a troca das palhetas. É normal que elas fiquem ressecadas com o tempo, por isso cheque sempre esse item nas suas manutenções periódicas.

4. Diminua a velocidade

A pista molhada traz inúmeros riscos para o motorista. Por mais que você saiba dirigir bem, não é recomendável trafegar em alta velocidade em dias chuvosos. Quando a chuva for moderada, mantenha uma velocidade máxima correspondente a 80% do limite da via. Agora, se ela estiver intensa, reduza o velocímetro para aumentar a sua segurança.

Se precisar frear, é importante lembrar que isso deve ser feito gradualmente até adequar a velocidade. Freadas bruscas podem fazer com que o veículo derrape e você perca o controle, criando um grande risco de acidente.

5. Evite ultrapassagens

Nos dias chuvosos, a pista molhada deixa qualquer manobra mais arriscada. Na ultrapassagem, por exemplo, o motorista precisa acelerar o veículo, ter visibilidade e condições de acelerar. Isso não é recomendado em dias de chuva porque a alta velocidade aumenta o risco de colisão e até de capotagem. Portanto, evite ultrapassagens, principalmente em estradas de pista simples.

Essa recomendação é válida porque, para realizar ultrapassagem em estradas e rodovias, é preciso seguir uma série de cuidados. No entanto, o período chuvoso não colabora para esse tipo de manobra, nem mesmo toda a precaução é o bastante. Por isso, o ideal é manter a calma e permanecer na mesma faixa. E lembre-se: no trânsito, a paciência é o melhor copiloto.

Como evitar a aquaplanagem?

Você conhece esse termo? Trata-se de quando o pneu não drena toda a água da pista, formando uma espécie de lâmina de água entre a borracha do pneu e o solo. Assim, surge a impressão de que o veículo flutua por algum momento. Sem o contato direto com o solo, o carro desliza na pista e o motorista perde o controle do veículo, podendo derrapar.

Esse fenômeno acontece quando chove muito. Então uma boa medida de prevenção é evitar dirigir nessas condições. No entanto, se ocorrer durante o trajeto, segure firme o volante com as duas mãos, mantenha-se em linha reta e tire o pé do acelerador. Mantenha a tranquilidade, pois o carro sairá sozinho e voltará a ser controlado logo que entrar em contato com o asfalto novamente.

É fundamental jamais acionar os freios nem virar a direção, pois essa ação pode travar as rodas e fazer o veículo capotar ao restabelecer o contato com o solo. Procure manter a calma e siga as recomendações de segurança.

Mas a melhor forma de combater o perigo da aquaplanagem, além de possíveis acidentes e multas, é evitar essa situação. Para isso, é necessário adotar algumas precauções. Primeiro, faça a manutenção periódica do veículo: cheque os freios e mantenha a calibragem dos pneus em dia, seguindo a recomendação do fabricante.

Além disso, dirija devagar, sempre respeitando a velocidade máxima da pista, já que, quanto maior a velocidade, maiores as chances de ocorrer a aquaplanagem.

Quais cuidados ter ao dirigir sob neblina ou cerração?

O próprio Código de Trânsito Brasileiro (CTB) traz recomendações de que, ao dirigir sob neblina ou cerração, o condutor deve:

  • reduzir a velocidade e manter distância dos demais veículos;
  • não parar no acostamento nem usar o pisca-alerta ou seta desnecessariamente;
  • observar as placas e indicações no solo para se orientar;
  • abrir os vidros e usar os limpadores de para-brisas;
  • ligar o sistema de ventilação interna do veículo;
  • guiar-se pelas faixas na pista;
  • usar o farol baixo.

Na estrada, com chuva intensa, é melhor parar no acostamento ou seguir com velocidade reduzida?

Vamos pensar um pouco. Caso a chuva fique muito forte, qual a atitude mais prudente? Parar no acostamento ou seguir com velocidade reduzida? O que você acha?

Bem, em condições de chuva intensa e diminuição de visibilidade, nem mesmo a velocidade mais rápida do limpador de para-brisa é suficiente para oferecer uma visão aceitável ao motorista. Então, não insista: procure um lugar seguro para estacionar e espere a chuva parar ou diminuir.

Quando, além da chuva, há vento muito forte, evite ficar parado ao lado de árvores ou placas, pois podem vir em direção ao veículo. E caso pare no acostamento, ligue o pisca-alerta para que os outros motoristas vejam e não batam no seu carro.

Por que ter direção defensiva com chuva na estrada?

As técnicas de direção defensiva na chuva foram criadas para prevenir e diminuir os riscos de acidentes. Elas devem ser seguidas porque, em situações de alerta, o ser humano age por hábito. Portanto, se você cultiva bons hábitos, vai tomar as medidas necessárias naturalmente, além de sentir mais segurança e tranquilidade.

Nos dias de chuva, lembre-se de duas coisas: siga as orientações de segurança que já conhece e evite áreas de alagamento.

Trafegando na pista molhada

É recomendável olhar a previsão do tempo antes de dirigir, mas isso não impede de encontrar a pista molhada durante o trajeto. Caso isso aconteça, é preciso adotar alguns cuidados para não derrapar. Por exemplo, mantenha a pressão correta dos pneus e aumente a distância das frenagens.

Outra medida importante é manter os sulcos na profundidade indicada. Para controlar o desgaste, verifique o indicador de profundidade do sulco (TWI). Ele aponta quando é necessário trocar o pneu por um novo. E não vai esquecer, viu? O Código de Trânsito Brasileiro indica que os sulcos devem ter, no mínimo, 1,6 milímetro de altura.

Por que fazer a manutenção periódica do veículo?

A manutenção preventiva do carro em dia influencia bastante a segurança do veículo no trânsito, pois diminui as chances de problemas e traz mais economia ao motorista. Por isso, além das manutenções programadas, é preciso ter atenção ao comportamento do veículo e pedir ajuda sempre que julgar necessário. Para ter maior tranquilidade, conte com um serviço de seguro automotivo ou proteção veicular.

Para aumentar a durabilidade do automóvel, consulte e siga as recomendações do fabricante contidas no manual. Sempre que possível, faça a revisão e manutenção preventiva de itens como pneus, freios — invista em tecnologias como ABS e EBD —, luzes, nível de óleo e de água, tanque, palhetas.

Uma dica é criar o hábito de fazer uma manutenção a cada 10 mil quilômetros rodados. Então, tenha uma oficina e um mecânico de confiança para executar essa missão e providencie as melhorias sempre que for necessário, certo?

Se você chegou até aqui, já sabe como oferecer mais segurança e evitar acidentes quando estiver dirigindo na chuva. Além de total atenção e prudência do motorista, é preciso conhecer técnicas de direção preventiva e defensiva, realizar a manutenção do veículo constantemente e seguir as normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Gostou do texto e quer mais dicas sobre direção? Então assine a nossa newsletter e receba conteúdos especiais selecionados para você na caixa de entrada do seu e-mail.

 

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo

Baixe o App do Gringo

  1. Mire a câmera do celular na imagem
  2. Você vai direto para a loja de aplicativos
  3. Clique em baixar app