Revisão de carros: o que é, qual a frequência ideal e como escolher a oficina?

vamos conversar sobre por quê é essencial manter a revisão do seu carro em dia! Veja as dicas do Gringo para preservar a performance do seu veículo
revisão de carros

E aí, motorista? Hoje vamos conversar sobre por quê é essencial manter a revisão de carros em dia! Veja as dicas do Gringo para preservar a performance do seu veículo

Ter um carro na garagem traz consigo muitas vantagens — e, na mesma proporção, vêm as despesas. Tem o seguro automotivo, licenciamento, IPVA, manutenção… A revisão de carros é uma das principais medidas que seu proprietário pode tomar para preservar bem, zelando para que continue com um bom valor no mercado e seja mais fácil trocá-lo no futuro.

Quem dirige sabe: fazer a manutenção periódica sai mais barato que uma corretiva. Por isso, apesar de cada modelo apresentar particularidades, deixar a revisão para depois tende a ocasionar prejuízos e dor de cabeça.

A seguir vamos apresentar os motivos pelos quais a ida à oficina é tão importante. Continue a leitura!

O que é revisão automotiva?

Um veículo, assim como qualquer máquina, se desgasta durante o uso. Enquanto é fabricado, a montadora faz inúmeros testes para identificar a durabilidade e saber, em média, a vida útil de cada sistema. No dia a dia, tanto carros quanto motos e automóveis maiores, estão sujeitos às condições das vias, que, muitas vezes, não são de boa qualidade e exigem uma performance maior.

Assim, o objetivo de uma revisão automotiva é prevenir que essas condições afetem o funcionamento do veículo. Na manutenção acontece uma avaliação completa, na qual o mecânico analisa o que precisa ser substituído ou melhorado, garantindo que a máquina não deixe seu dono na mão.

De quanto em quanto tempo fazer revisão no carro?

Isso varia de acordo com o uso do automóvel. Quando o condutor depende do carro para trabalhar e roda com frequência, ele não deve exceder os 10 mil km para a revisão automotiva. Outro parâmetro pode ser o tempo, o ideal é que faça de seis em seis meses, ou a circunstância, como antes de uma viagem.

Caso o motorista fique na dúvida ou esteja adquirindo um automóvel usado, é bom checar o manual do proprietário. Ler esse material é essencial para entender como o veículo funciona, porque cada modelo tem especificações estabelecidas por seu fabricante. O próprio mecânico, se não conhecê-lo, deve dar uma olhada, seja para confirmar informações ou para se certificar de que não vai realizar algum procedimento que invalide a garantia de fábrica.

Falando em garantia, a revisão periódica é uma das condições exigidas para que o carro não a perca. A própria concessionária, através dessa medida, reforça a importância de a máquina passar por avaliações eventuais de forma a corrigir e até prevenir problemas mais sérios.

Apesar de esse momento poder ser antecipado devido a quilometragem — caso chegue aos 10 mil km antes do prazo de 6 meses — não pense que, se o carro ficar parado na garagem, sem rodar no dia a dia, você não precisa submetê-lo a uma manutenção. Na verdade, o automóvel que não é usado no dia a dia exige tantos cuidados quanto o que roda diariamente, principalmente em relação à bateria.

O que pode acontecer quando a revisão não é feita no tempo certo?

Sem o acompanhamento devido, os sistemas automotivos podem apresentar falhas em seu funcionamento. Veja a seguir quais são as consequências de negligenciar a manutenção do carro.

Amortecedores

A boa operação dos amortecedores depende, em parte, das estradas por onde o veículo trafega. Se a maioria é mal pavimentada, eles podem apresentar problemas mais cedo. Com isso, o motorista vai perceber ruídos na suspensão, somados a balanços e solavancos. Sem o reparo necessário, o sistema de frenagem é comprometido.

Velas de ignição

Em geral, as velas precisam ser substituídas a cada 20 mil km rodados. Se isso não ocorrer, é possível que se aumente o volume de consumo de combustível, enquanto o motor vai perdendo sua potência. Além disso, outras peças sofrem desgaste, como as bobinas e os cabos de ignição.

Troca de óleo

No manual do proprietário consta se o tipo de óleo do seu carro, se é mineral ou sintético. É essa informação que vai definir quando a troca deve acontecer. Todavia, quando chega este momento, ele vai deixar manchas por onde passar, e elas vão aumentando com o tempo. Esse vazamento prejudica o motor e reforça a importância de levar o automóvel o quanto antes para a oficina.

Bateria

A bateria é um componente que sempre informa quando é hora de trocar, mas, se o motorista não for atento e faltar à revisão, ele pode ser deixado na mão no meio da estrada. Quando a bateria “morre de vez”, o veículo simplesmente não liga e é preciso acionar o reboque.

Sistema de freios

Sem revisão, os freios apresentam um desgaste acentuado, podendo, inclusive, parar de funcionar. Esse sistema é um dos mais importantes para manter a segurança de quem dirige (e de seus passageiros), portanto, é indispensável que seja verificado com regularidade.

O que é analisado na revisão veicular?

Quando o automóvel é adquirido em uma autorizada, existe um check-list para esse tipo de procedimento. Ele serve tanto para nortear o trabalho do mecânico, orientando-o por onde começar e o que analisar, quanto para o cliente que, dessa forma, vai saber exatamente o que está sendo corrigido ou melhorado.

Por trás desse questionário, existe a própria montadora que, naturalmente, conhece melhor que ninguém as máquinas que fabrica. Em geral os itens verificados na revisão veicular são esses:

  • ar-condicionado;
  • bateria;
  • cabos elétricos;
  • câmbio;
  • embreagem;
  • filtro de ar;
  • filtro de combustível;
  • fios;
  • freios;
  • iluminação;
  • motor;
  • pneus;
  • radiador;
  • sistema de arrefecimento;
  • sistema elétrico;
  • suspensão;
  • velas.

Quais são os principais erros que podem acontecer numa revisão?

Se o motorista optar por levar seu carro em uma oficina comum, isto é, abrir mão das revisões realizadas na concessionária, é fundamental que ele pesquise a reputação da empresa, bem como se informe sobre o trabalho dos profissionais que atuam nela. Ter isso como base vai auxilia-lo a evitar os seguintes erros na revisão.

Ignorar o manual do proprietário

O manual serve como um guia de atuação, que ajuda tanto ao mecânico como o proprietário do automóvel. Se possível, guarde-o consigo no próprio carro, pois nunca se sabe quando será preciso consulta-lo. Na hora da revisão, o profissional deve se basear nele para saber o que pode ou não ser feito na máquina.

Esquecer de trocar o óleo

É um ciclo que desencadeia inúmeros prejuízos: o óleo que não é trocado causa falhas no motor, que gera perda de combustível, que exige que seja gasto mais e mais. Sem dúvida é um dos momentos mais importantes na hora da manutenção e não deve ser esquecido em nenhuma hipótese.

Usar peças de procedência duvidosa

Esse é um dos motivos pelo qual é relevante pesquisar a reputação da oficina onde vai deixar seu veículo: saber se o material que usam em trocas de peças é de procedência confiável.

Quando não são, outros sistemas do carro acabam sofrendo e se desgastando com mais facilidade. Dessa forma, mesmo que a princípio haja uma economia, com o tempo o prejuízo será bem maior, danificando o carro e o bolso do condutor.

Quais são as circunstâncias específicas que exigem a revisão?

O carro sempre dá sinais de que algo não está funcionando bem e precisa ser verificado. Os mais modernos contam com sistemas inteligentes, que notificam o motorista quando há alguma correção pendente para que ela seja providenciada. Fique atento aos sinais a seguir para saber o momento certo de levar o carro na oficina!

Luzes acendendo no painel

O proprietário do carro deve ficar de olho nas luzes do painel, entendendo o que cada uma representa. Assim, se uma delas ficar acesa, ele vai identificar rapidamente o que está falhando. Em geral, as mais importantes são a da injeção eletrônica, do óleo e da bateria.

Como não dá para saber a gravidade do problema, o sinal serve apenas para chamar a atenção do condutor, para que ele leve o automóvel a um especialista. Se estiver perto de completar seis meses da última manutenção, possivelmente tem a ver com isso.

Aquecimento do motor

O motor aquecendo além do normal não é um bom sinal. Pode indicar falha no radiador, na ventoinha ou na bomba de água. De qualquer forma, é uma maneira de reforçar a necessidade de uma boa revisão na região.

Odor no ar-condicionado

Os filtros precisam ser trocados periodicamente. Quando não são, o ar demanda mais combustível e bateria para funcionar, além de deixar o carro com mau cheiro. Nas revisões acontece essa substituição, então, se isso estiver acontecendo, é indicativo de que a máquina está precisando passar por uma.

Ruído nos freios

Falhas nos freios demandam assistência mecânica imediata, pois podem representar riscos para o condutor e quem trafega com ele. Portanto, ao notar quaisquer ruídos nas pastilhas ou na suspensão, leve o automóvel para uma análise profissional.

Como escolher uma oficina para fazer revisão?

Ter um carro exige diversos investimentos no decorrer da vida útil dele. Parte deles se relacionam com reparos e manutenções mecânicas. Por isso, o proprietário precisa se certificar de que está levando sua máquina a um lugar de confiança, na qual não será enganado. Selecionamos algumas dicas para proteger seu automóvel e seu bolso. Confira!

Peça indicações de amigos ou familiares

O caminho mais fácil para chegar a uma oficina de qualidade é pedir indicação a pessoas em quem você confia. Converse com colegas e parentes sobre a experiência deles, onde costumam fazer consertos e revisões automotivas, perguntando sobre o estabelecimento e os profissionais que lá trabalham.

Você pode fazer o mesmo em sites de busca e redes sociais. Clientes costumam deixar depoimentos nesses espaços, então, aproveite isso para decidir se vai ou não dar uma chance ao local.

Faça uma pesquisa de mercado

Depois de colher alguns fornecedores, entre em contato com eles, perguntando sobre o valor de cada serviço. Se já estiver na hora da revisão do carro, verifique qual preço médio costumam cobrar, atentando para a disponibilidade deles e para o atendimento. Além do serviço em si, há outros aspectos que é preciso avaliar, se a intenção for manter uma relação de longo prazo.

Visite a oficina

Nem todo mundo tem tempo para fazer isso, mas, às vezes, o que leva a pessoa a bater o martelo é ir pessoalmente à oficina, conhecer as instalações, saber como os clientes mais antigos são tratados, analisar a forma que os mecânicos exercem suas atividades etc.

Foi-se o tempo em que as oficinas eram lugares sujos e mal preservados. Hoje a clientela é mais exigente e preza por ambientes nos quais se sinta mais à vontade e passem credibilidade. Uma visita pode tirar essas e outras dúvidas. Se possível, visite o local!

Informe-se se emitem nota fiscal

A nota fiscal é um direito do consumidor e pode ser exigida tanto na compra de produtos como de serviços, como os realizados em oficinas. Quando acontece um acidente de trânsito e seu veículo foi lesado, o documento fiscal é indispensável para que a outra parte cubra o prejuízo, realizando o reembolso ou acionando o seguro automotivo. Saber se emitem também é um meio de confirmar se o estabelecimento tem credibilidade e segue o que pede a legislação.

Como o Gringo pode ajudar nesse processo

O Gringo é um parceiro do motorista no planejamento dos gastos relacionados ao veículo. Com a nossa ajuda dá para parcelar pagamentos, facilitando o trabalho de um despachante para pagar IPVA e licenciamento, permitindo que o orçamento abranja outros investimentos necessários, como os de revisão periódica.

Entre os apps para motoristas, o nosso é o que possibilita a consulta da situação do carro e do documento de seu motorista. Quer saber se foi multado? No app tem! Vai comprar um carro usado e quer confirmar se há alguma pendência? A gente mostra lá. Em resumo, protegemos seu bolso, garantindo mais flexibilidade para quitar todas as despesas relacionadas ao seu automóvel, de um jeito prático e rápido.

Fazer a revisão do carro é o meio mais simples de preservar seu desempenho, evitando que ele se desgaste prematuramente. Na prática, também ajuda a economizar, visto que a manutenção corretiva, isto é, os consertos mecânicos, são bem mais caros, e ainda dependem de algumas variáveis, como o modelo e fabricante da máquina. Lembre-se de que esse zelo é capaz de prevenir acidentes e proteger sua vida e a de quem anda com você!

Quer ficar por dentro de mais conteúdos como este? Inscreva-se no canal do Gringo no YouTube!

 

Fórum de discussão

2 respostas

  1. Fiz a revisão de 20.000km do meu veículo IX35 na concessionária Hyundai, da Av. Magalhães Neto, em Salvador (BA), inclusive alinhamento e balanceamento, em fevereiro de 2022.. Quando retirei o carro percebi que o volante estava desalinhado, problema que não aparecia até eu deixar o carro na oficina . Deixei para voltar lá depois e acabei protelando até dia 22/06/2022. Lembrando que não fiz viagem longa nesse período, visto que sequer sai de Salvador, rodei apenas nas ruas e avenidas, sem ter batido ou mesmo caido em algum buraco. Na mesma data, 22/06/22, assim que sai da Concessionária e percebi que o problema persistia, voltei e informei ao atendente que gostaria de revisão e solução do problema. Foi refeito o serviço e o próprio técnico saiu comigo pela rua e tentou me convencer que era assim mesmo, pois isso pode ser um desgaste de alguma peça. Foi quando questionei dizendo que um veículo com essa quilometragem, que vez apenas uma viagem em estrada, que nenhuma outra pessoa havia dirigido, não podia apresentar um problema sem solução. Face ao exposto, gostaria de saber qual providência devo tomar para sanar esse problema?

    1. Opa, Rafael! Tudo bem com você?
      Esse problema é judicial, amigo. Nesse caso, eu recomendo que procure um advogado especializado em direito do consumidor. Ele poderá pedir laudos e entrar com ação contra a concessionária, beleza?
      Qualquer dúvida, é só chamar #SeuAmigoGringo🚗💙

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo