Descubra a diferença entre CRV e CRLV

E aí motorista, aposto que você já ouviu falar sobre o CRV do veículo ou sobre o código CRV, um dos documentos que passaram a ter a ver com a sua vida depois de tirar a carteira de motorista, a famosa CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Acontece que, às vezes, a gente esquece ou não sabe direito o que significam as siglas veiculares, como CRV e CRLV, e para quê elas servem, não é? Fica tranquilo, nesse post o Gringo vai te ajudar a entender tudo sobre elas.
Diferença CRV e CRLV

Olá, motorista!

Você já ouviu falar sobre o CRV do veículo ou sobre o CRLV? Este é um dos documentos que passam a estar presentes na vida de todo mundo que tem carteira de habilitação, a famosa CNH. Mas, se você esqueceu ou não sabe direito o que significam as siglas veiculares CRV e CRLV, ou ainda para o quê elas servem, este conteúdo é para você! Neste post, vamos te ajudar a entender tudo sobre elas.

Apesar de serem muito parecidas, as siglas CRV e CRLV se referem a documentos diferentes, mas muito importantes para todo motorista. Os dois certificados são referentes à propriedade do veículo e, agora, são utilizados no formato digital, mas cada um deles tem funções diferentes no dia a dia de quem possui um automóvel. Entenda.

Documento CRV, o que é?

A sigla CRV significa “Certificado de Registro do Veículo“, mas também pode ser conhecida como “Documento Único de Transferência (DUT), “recibo de compra e venda” ou “comprovante de compra e venda do veículo”. No nosso artigo sobre o que é CRV, falamos mais sobre todas essas variações.

O CRV contém várias informações importantes e é emitido no momento do primeiro emplacamento do veículo. De acordo com o artigo 122 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o Detran exige a nota fiscal fornecida pelo fabricante ou revendedor para emitir o primeiro CRV do automóvel.

É esse documento que garante a sua posse do seu veículo e que o mesmo está de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entre as informações que ele contém estão:  

  • o código RENAVAM (Registro Nacional de Veículos Automotores), que contém todos os detalhes do veículo. Se você quiser lembrar sobre o que é RENAVAM é só acessar o link deste artigo publicado no blog do Gringo. 
  • marca, cor e modelo do veículo; 
  • placa e Chassi do veículo;
  • nome do proprietário, endereço, CPF ou CNPJ;
  • tipo de combustível, ano de fabricação e categoria do veículo; 
  • nome do antigo proprietário (se for o caso);
  • local do registro e data de emissão do documento. 

O CRV não é um documento de porte obrigatório nem tem data de validade. Mas como assim, não é obrigatório? Não preciso me preocupar com ele e posso sair dirigindo pela cidade? Opa! Sinal vermelho aqui, motorista! O porte do documento não é obrigatório enquanto você estiver dirigindo, mas o CRV é sim um documento obrigatório para todo proprietário de automóvel. Isso porque é ele que confirma o registro do seu veículo e, sem ele, você fica proibido de circular em vias públicas. 

Além disso, se você não efetuar o registro de veículo no prazo de trinta dias no órgão responsável de trânsito (DETRAN), será considerada uma infração média que tem como penalidade uma multa no valor de R$ 130,16 e 4 pontos na CNH, de acordo com o artigo 233 do CTB.

Para solicitar a primeira emissão do CRV, caso você tenha comprado um carro zero, é preciso apresentar a nota fiscal de compra, fornecida pela concessionária ou fabricante do veículo. Mas se você comprou um seminovo e precisa emitir um novo CRV, é preciso:

  • CRV anterior;
  • CRLV;
  • comprovante de transferência de propriedade;
  • Certificado de Segurança Veicular;
  • comprovante de procedência e justificativa de propriedade dos componentes e agregados, caso haja alguma alteração nas características originais do carro;
  • certidão negativa de furto e roubo do veículo;
  • comprovante de quitação de débitos relativos a tributos, multas e encargos vinculados ao automóvel.

Então, quando vou precisar do CRV documento?

Além do citado acima, quando você for registrar o seu veículo para poder circular com ele, também precisará do Certificado de Registro do Veículo quando você quiser vender ou comprar um automóvel. Nesses casos, o CRV deve ser preenchido com informações do antigo proprietário e do novo.

Sobre a data de validade, então eu nunca mais preciso me preocupar em renovar? 

Calma, motorista, também não é bem por aí. Segundo o artigo 123 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o CRV precisa ser atualizado quando, por exemplo:

  • o proprietário mudar de município ou de residência; 
  • na venda ou transferência de veículo
  • se o veículo sofrer alguma alteração de característica (como cor, placa etc.); 
  • na alteração da categoria do automóvel. Se quiser saber mais sobre as categorias de automóveis, deixamos lá no fim do artigo uma parte sobre isso. 

Se você quiser saber mais sobre transferência, compra e venda de veículo, tem tudo isso no blog e no canal do YouTube do Gringo, assim como mais informações sobre multas e pontos na carteira.

Como consultar meu CRV?

Você pode consultar pelo portal do Detran do seu estado:

  1. Acesse o site do Detran do seu Estado.
  2. Ache a área de consulta de veículos. Você pode pesquisar direto na lupa para facilitar se não achar a primeira vista. 
  3. Você vai precisar informar alguns dados, que podem ser diferentes para cada Detran. Normalmente serão a placa do veículo, o código do RENAVAM e o CPF do proprietário. 
  4. Depois do acesso, você já vai poder consultar todos os dados do seu automóvel, inclusive seu CRV. 

Além de poder quitar todos os seus débitos e ficar em dia com todos os seus documentos veiculares, pelo app do Gringo você também consegue consultar o número ou código deles! Aqui no blog a gente já contou tudo sobre o App do Gringo, é só acessar o artigo e, se você já quiser baixar o aplicativo, clique aqui em baixar o app do Gringo.

Atualmente, o CRV tornou-se digital. Os motoristas agora contam com a versão e-CRV, lançado em janeiro de 2021, que substituiu a versão impressa em papel-moeda. O e-CRV ainda conta com outra diferença em relação a antiga versão física: agora ele será emitido somente quando o automóvel for vendido.

Conhecido também como ATPV-e (Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo), só é exigido para carros registrados a partir de 2021. No caso de veículos com registros anteriores ao ano de referência, o CRV impresso ainda deve ser utilizado.

CRLV, o que é?

O CRLV, ou “Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo”, conhecido também apenas como “licenciamento”. É o documento obrigatório que garante que o veículo está apto a circular nas vias, com os pagamentos em dia. Pode ser considerado o seu “alvará” para dirigir legalmente. 

O porte do CRLV também é necessário sempre que o motorista estiver usando o carro, uma das diferenças em relação ao CRV. Outra das diferenças entre o CRLV e o CRV é que, diferentemente do segundo, o CRLV deve ser atualizado todos os anos de acordo com o calendário de placas do órgão regulador de trânsito de cada Estado. 

No entanto, a renovação desse certificado fica condicionada à quitação de todas as pendências do veículo. Por isso, se você tiver multas ou ainda não houver pago o IPVA e o DPVAT, deverá fazê-lo para conseguir licenciar novamente seu automóvel.

CRLV ficou conhecido como aquele documento verdinho impresso em papel-moeda que estava sempre junto ao documento do veículo, já que ambos são de porte obrigatório na hora da condução. Porém, desde janeiro de 2021 o CRLV passou a ser digital. O Gringo tem um artigo no blog falando só sobre essa mudança, e se você quiser acessar é só clicar no link. Aqui embaixo, segue um passo a passo para quem ainda não tem o documento digital. 

  1. baixe o app da Gringo na Play Store ou Apple Play;
  2. role a página inicial e clique para ver mais detalhes do veículo, nessa aba você já vai visualizar o seu CRLV Digital;
  3. selecione Licenciamento;
  4. pague as taxas no cartão de crédito ou boleto;
  5. você precisa estar com todos os débitos quitados — se tiver alguma multa, IPVA, ou taxa de licenciamento, efetue o pagamento no app da Gringo, parcelado em até 12x;

Pronto, você não precisa se preocupar com mais nada! Dentro de alguns dias o seu CRLV já será disponibilizado no app. Você pode imprimir o documento ou apenas apresentar a um oficial pelo celular se necessário.

Mas, atenção, motorista: o CRLV em papel-moeda (aquele verdinho) já não é mais aceito, desde dezembro de 2021. Por isso, você deve sempre contar com a versão digital no celular ou com a versão impressa por você mesmo, ao dirigir. Caso você imprima o CRLV do veículo, não o plastifique, já que isso pode invalidá-lo. 

Também existe o aplicativo oficial do governo chamado CDT (Carteira Digital de Trânsito), que permite um fácil acesso aos seus documentos de trânsito de forma digital, como sua CNH digital, o CRLV-e e o acesso a informações sobre infrações caso haja alguma. Para adquiri-lo no seu celular também é fácil, e vamos deixar o passo a passo aqui embaixo:

  1. Baixe o aplicativo “Carteira Digital de Trânsito – CDT” em seu celular, ele está disponível tanto para Android quanto para Apple. 
  2. Faça seu login ou crie seu cadastro no sistema do gov.br. Se você ainda não tem, vamos deixar explicado no final do post como fazer esse cadastro. 
  3. Depois de acessar com seu login e senha o app, cadastre os seus documentos.

Atenção! Apenas as CNHs que foram emitidas a partir de maio/2017 e contam com a tecnologia de QR Code, permitindo leitura e validação pelo aplicativo Vio, é que conseguem ser cadastradas no aplicativo e funcionar de forma digital. 

Outro ponto importante para estar atento é manter sempre seus débitos em dia. Circular com um veículo que não esteja licenciado é uma infração gravíssima, o que gera uma multa no valor de R$ 293,47 e 7 pontos na CNH do motorista, além da apreensão do veículo. Aí não dá, né?

A diferença entre CRV E CRLV digital 

A diferença entre CRV E CRLV digital 
A principal diferença entre os dois certificados tem a ver com o vencimento deles. Apenas o CRLV vence anualmente, devendo ser renovado no mês determinado de acordo com o número final da placa do veículo. Já o CRV está relacionado a outros requisitos para renovação, como explicamos. No entanto, diferentemente do CRLV, ele não tem prazo de validade.
Agora você já sabe que o CRLV vem na forma digital e que você consegue disponibilizar seu documento direto pelo app do Gringo. Mas, queremos te contar que não apenas o CRLV, mas o CRV também pode ser obtido da mesma forma! Assim, você já fica com todos os seus documentos no seu celular caso precise deles. 
Atenção, motorista: tanto a expedição de um novo CRV quanto a renovação anual do licenciamento só podem ser realizadas caso não haja nenhuma pendência referente ao veículo. Por isso, se você tiver multas ainda não quitadas, ou IPVA e DPVAT a pagar, ficará impedido de renovar qualquer um dos dois documentos.
Para quem tiver dúvidas sobre o acesso à versão digital do CRV, fica aqui um passo a passo bem simples. Na primeira vez em que você vai acessar seu e-CRV (formato digital) você vai precisar do código de segurança do CRV. Ele é composto por 11 caracteres e serve como uma senha, localizado no canto superior direito do Certificado de Registro do Veículo.
Cadastro no sistema do gov.br 

Vamos te ajudar a realizar seu cadastro no sistema do gov.br para poder acessar seu aplicativo, ou acessar suas informações pelo site também. O procedimento é bastante simples. Na página inicial, clique no botão do canto superior direito “Entrar”. Você será redirecionado para a página de acesso

Para criar a sua conta, digite o seu CPF no local indicado e clique em “continuar”. Você será guiado pelo sistema do gov.br automaticamente para criar o seu cadastro. A partir daí, é só preencher os campos com as informações solicitadas. Existe a possibilidade de criar a conta pelo aplicativo do celular, gerando um QR Code. Mas se você quiser seguir sem o app, existe um botão no canto direito embaixo escrito “Não tenho celular”, e você pode continuar por lá.   

Depois de feito o cadastro, você poderá acessar os dados de “veículos”, entre outras opções. Aqui, você Depois de feito o cadastro, você poderá acessar os dados de “veículos”, entre outras opções. Aqui, você tem as informações dos automóveis que você TEM no seu nome e dos que você é o principal condutor (caso tenha sido indicado por alguém que tem um veículo, mas colocou seu nome como principal condutor). Fácil, não é?

Categorias de veículos

Lá nas informações sobre o CRV, comentamos que uma das particularidades que fazem necessária a atualização do documento é a mudança na categoria do veículo. Vamos deixar aqui alguns exemplos de categorias para tornar essa informação mais clara, e ajudar você a entendê-las melhor. 

  • sedã ou sedan: a principal característica do sedã é oferecer mais espaço para quem vai na parte traseira do automóvel e um porta-malas com uma capacidade maior que a usual; 
  • hatchback ou 2 volumes: o compartimento do motor, da cabine e do porta-malas são claramente separados. Esse tipo de veículo é mais fácil para manobrar e mais leves; 
  • esportivo: com motores mais potentes e um espaço maior para o motor e os passageiros da frente. São carros que prezam o desempenho, luxo e conforto para até 2 ocupantes;
  • monovolume, minivan ou MPV: trazem mais conforto aos passageiros, com um porta-malas grande e de fácil acesso. São carros grandes normalmente utilizados por famílias grandes e por empresas;
  • utilitário, picapes ou pick-up: serve tanto para transportar pessoas como mercadorias. São resistentes, desenvolvidos para andar em superfícies irregulares.

Essas são só algumas categorias veiculares. Ainda existem jipes, peruas, station wagon, crossover, entre outras. 

É obrigatório andar com CRV e CRLV?

Você viu que já é possível contar com a versão digital dos dois documentos diretamente no seu celular. Isso já pode facilitar muito a vida de quem não sabe qual dos dois certificados deve estar junto ao motorista sempre que ele estiver dirigindo. Mas, para esclarecer qualquer dúvida que você ainda possa ter sobre a obrigatoriedade de portar CRV e o CRLV, vamos deixar tudo explicadinho por aqui.

De acordo com o CTB, apenas o CRLV é um documento de porte obrigatório. Então, se for pegar o carro para andar por aí, não se esqueça de ter com você a versão digital ou a impressão do CRLV do veículo. Ele somente é dispensado se for possível ter acesso ao sistema informatizado no momento da abordagem para verificar a situação do licenciamento do veículo.

Além disso, algumas novidades na legislação de trânsito devem modificar algumas regras para o ano que vem, em relação ao CRLV. De acordo com o que foi divulgado no mês de abril de 2022, a partir do ano seguinte, caso você não realize possíveis recalls indicados ao modelo do seu veículo, isso pode bloquear seu CRLV, impedindo a renovação dele.

O proprietário do veículo terá até 1 ano, contado desde o aviso de recall, para regularizar a situação sem ter maiores problemas. Por isso, fique sempre atento se o seu automóvel, ou aquele que você pretende comprar, tem algum recall não atendido, para evitar futuras dores de cabeça.

No entanto, fique ligado às irregularidades envolvendo o CRV também. Como não requer porte obrigatório, é provável que você não seja multado por elas em uma abordagem no trânsito. Porém, o atraso no licenciamento, por exemplo, é uma das situações que pode gerar penalidades aos motoristas.

É isso, motorista. Esperamos ter ajudado você a entender melhor as principais diferenças entre o CRV e o CRLV. Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo com a hashtag #Chamaogringo que nós respondemos! E não esqueça de seguir nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo.

E para ter sempre a mão seu CRV e CRLV, faça o download do Gringo e conte com o melhor da nossa plataforma!

 

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo

Baixe o App do Gringo

  1. Mire a câmera do celular na imagem
  2. Você vai direto para a loja de aplicativos
  3. Clique em baixar app