Como a guerra da Ucrânia afeta o preço da gasolina no Brasil?

Entenda como é formado o preço dos combustíveis no Brasil e por que a guerra da Ucrânia aumenta ainda o valor da gasolina que utilizamos no dia a dia
guerra da Ucrânia afeta o preço da gasolina no Brasil

Fala, motorista, tudo bem por aí?

Bem, se você abasteceu seu veículo recentemente, imagino que seu bolso sentiu. Afinal, como estamos presenciando, como a guerra da Ucrânia afeta o preço da gasolina no Brasil e em todo o mundo, especialmente no Brasil. Mas você sabe os motivos por trás desta alta no preço dos combustíveis? Ou ainda, como uma guerra no continente europeu pode trazer consequências diretas para o bolso de brasileiros aqui na América do Sul?

São esses e outros pontos que seu melhor amigo, o Gringo, vai te esclarecer hoje. Então fique por dentro deste artigo para esclarecer a principais dúvidas sobre o recente aumento dos preços de combustível no Brasil.

O que é a guerra na Ucrânia?

Como o mundo vem acompanhando, desde fevereiro, Rússia e Ucrânia vêm protagonizando um dos maiores conflitos bélicos na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

E, com a globalização, as consequências deste conflito vão além daquelas inevitáveis em uma guerra. 

A Rússia é uma das maiores exportadoras de petróleo e gás natural do mundo. E, como represália às ações da Rússia na Ucrânia, os Estados Unidos e a União Europeia aplicaram medidas contra a exportação do petróleo e gás proveniente dos russos.

Desta forma, a Rússia vem ameaçando diminuir a oferta de barris de petróleo e do gás natural. E, como sabemos, quanto menor a oferta de um produto no mercado, maior a procura e, consequentemente, mais valorizado (ou simplesmente, mais caro) este produto fica.

O petróleo e o gás natural são matérias-primas para os principais combustíveis utilizados no mundo. Para se ter uma ideia, o Brasil exportou cerca de 365 mil barris de petróleo bruto dos russos em 2021. Assim, a guerra na Ucrânia afeta inevitavelmente o seu bolso, motorista.

Quem aumenta o preço da gasolina?

No Brasil, quem aumenta o preço da gasolina e de outros combustíveis é a Petrobrás, devido ao tamanho e impacto da empresa no país. No aumento mais recente, a empresa anunciou uma alta de:

  • 18,8% no preço da gasolina;
  • 16,1% no preço do gás de cozinha;
  • 24,9% no preço do diesel.

Assim sendo, a expectativa é que o litro da gasolina, principal combustível dos veículos brasileiros, chegue ao consumidor final custando um preço médio de R$7,00, enquanto o diesel, a cerca de R$6,40 por litro abastecido.

Mas, apesar da guerra na Ucrânia afetar a alta no preço do combustível, esse não é o único fator que contribuiu para esse aumento, que já vinha acontecendo de uns anos para cá.

O histórico recente da alta nos combustíveis

Não é de hoje que a gasolina tem aumentado. Se você é proprietário e abastece seu veículo há pelo menos 6 anos, deve ter percebido por experiência própria sobre o que estamos falando. 

Desde 2016, quando o preço dos combustíveis deixou de ser determinado pelo modelo controlado e passou para o modelo de Preço de Paridade de Importação (PPI), o valor final da gasolina tem crescido a cada ano.

A pandemia também afetou e muito a economia do mundo em grande parte dos setores, principalmente o automobilístico. Seja na aquisição de um novo veículo, ao pagar o IPVA ou na hora de encher o tanque, o motorista passou a enfrentar um preço mais salgado desde o surgimento do coronavírus. 

Além disso, antes mesmo de 2021, já era previsto um aumento dos combustíveis no Brasil. Isso porque a OPEP (Organização de Países Exportadores de Petróleo) e a Rússia já vinham planejando restringir a oferta do produto, visto que é um recurso não renovável. 

E, conforme a vacinação contra a Covid-19 foi aumentando, a expectativa de expansão da economia mundial e consequente valorização do barril foi maior. Aliado a isso, podemos colocar na conta o aumento da inflação nacional.

Para se ter uma ideia, em agosto de 2021, o preço médio do litro da gasolina já estava em R$ 5,86, sendo o litro mais barato registrado no país no valor de R$ 4,99 e o mais caro, R$ 7,18.

É…Não é de hoje que abastecer o tanque tem saído caro no bolso dos motoristas do Brasil!

Por que a gasolina aumentou no Brasil?

Apesar do Brasil produzir mais petróleo do que consome, sendo assim dito autossuficiente, o país ainda tem a necessidade de importar o produto. Isso acontece porque o tipo de petróleo extraído não é o ideal para refino imediato.

Por falar em refino, as tecnologias que o Brasil possui para o processo não são das mais viáveis. Desta forma, nosso país necessita importar barris de petróleo bruto e também já refinado, facilitando o acesso aos derivados do produto, principalmente a gasolina.

Assim, a economia internacional afeta muito o preço do combustível. No atual cenário, a alta do dólar e a manobra da Rússia de restringir a oferta de barris fez o preço do barril disparar. E isso afetou o valor do produto final.

Mas, para entender isso mais precisamente, é importante compreender o que foi a adoção do PPI, citado anteriormente. Vamos nessa, motorista?

Como é calculado o preço da gasolina?

Para entender como o preço da gasolina e outros combustíveis é estimado atualmente, é importante relembrar como esse cálculo era feito anteriormente. 

Até 2016, o Governo Brasileiro controlava o preço dos combustíveis. Ou seja, para reduzir os impactos da variação do mercado internacional e da inflação, o governo segurava o preço. 

Contudo, depois do período mencionado, o Governo Brasileiro adotou o Preço de Paridade Internacional. Com este modelo controlado, a Petrobrás não conseguia repassar aos motoristas e demais consumidores finais, o valor que pagava a mais nos barris que tinha que importar.

Neste novo modelo do PPI, os valores acompanham as tendências do mercado internacional. Ou seja, se a inflação está alta e o petróleo importado mais caro, esse ajuste de finanças é repassado ao consumidor final.

Em resumo, o valor do barril internacional serve como norte para o preço dos combustíveis no Brasil, já que a Petrobrás precisa importar barris pela falta de tecnologias de refino aqui no Brasil.

Mas ok, Gringo, o que mais vai nessa conta além do valor internacional do barril? É isso que te explicamos agora, motorista!

O que compõe o preço do combustível?

Com a política do PPI, o preço do barril e a dinâmica da economia mundial implicam muito no valor final dos combustíveis. Mas esse não é o único fator que influencia na determinação desse preço.

Ao colocar gasolina em seu veículo, você está pagando, indiretamente, por custos como:

  • Remuneração da refinaria;
  • Tributos federais e estaduais;
  • A adição obrigatória por lei de etanol, para incentivar a produção do insumo no país;
  • O lucro de postos de gasolina revendedores do produto.

Bem, como bem sabemos, quase tudo o que se compra no Brasil sofre taxação de impostos. E pudemos ver que com os combustíveis não é diferente. 

Para se ter uma estimativa da porcentagem de participação dos componentes citados no valor da gasolina entre os estados brasileiros, foi feita uma média pela BBC entre os valores dos principais postos de cada região. Confira:

  • 11.7%  referente à distribuição e revenda, contabilizando o lucro dos postos de gasolina;
  • 15.9% pelo custo do etanol adicionado;
  • 27.9% de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), sendo um tributo estadual;
  • 11.6% – CIDE (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico), PIS/PASEP (Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), que se tratam de tributos federais;
  • 32.9% de contribuição da realização da Petrobrás.

Consequências da alta dos combustíveis

A alta nos combustíveis gerou um desconforto enorme no bolso dos motoristas brasileiros nos últimos tempos. Mas, não apenas isso: afetou a vida de milhares de trabalhadores que dependem dos veículos para sobreviver.

E, como se ainda não fosse o bastante, também impactou na vida de pessoas que podem nunca ter tocado num volante ou pagado para encher um tanque. Ainda não entendeu, motorista?

Vamos explicar detalhadamente a seguir.

Greve dos caminhoneiros de 2018

Quem não se lembra da greve dos caminhoneiros que parou o Brasil em 2018? Pois é, o movimento aconteceu porque os profissionais da categoria C  e E demonstraram enorme insatisfação com as consequências do PPI, que aumentou o preço do litro de combustível.

Durante pouco mais de uma semana, os trabalhadores do setor deixaram de realizar a entrega de alimentos e outros bens de consumo em todo país, como forma de protesto. Além disso, bloquearam algumas das principais rodovias do país.

Como resultado, o Brasil ficou em histeria, já que houve enorme procura nos estoques de supermercados e afins. Por outro lado, não havia previsão de chegada destes produtos nestes estabelecimentos.

Por fim, o Governo atendeu algumas das exigências dos caminhoneiros, controlando temporariamente o diesel por meio de um desembolso de R$ 4,8 bilhões. Assim, os caminhoneiros retomaram seus serviços e a situação foi estabilizada.

Crise entre os motoristas de aplicativo e entregadores

Com a pandemia e todos os demais fatores que contribuíram para o aumento dos combustíveis, os motoristas de aplicativo correram sérios riscos de abandonar a profissão.

Na realidade, muitos optaram por este caminho. Uma das explicações é que, apesar do aumento dos custos dos combustíveis, que são bancados pelos próprios motoristas, não houve um repasse equivalente no valor da corrida.

O mesmo aconteceu com motoboys e outros entregadores de alimentos. Estima-se que cerca de 25% dos motoristas de apps abandonaram a profissão no último ano. E, com a crescente alta, a expectativa é que esse número aumente.

O Gringo tem um conteúdo exclusivo com dicas de alguel de carros para reduzir custos e favorecer a profissão dos motoristas de app.

Aumento das passagens de transportes públicos

Ainda que os transportes públicos sejam a solução mais econômica de transporte atualmente, saiba que eles também sofreram com a alta dos combustíveis. 

E o motivo é meio óbvio: com a gasolina e o diesel mais caros, a tarifa da passagem teve de compensar este aumento.

Complicado, não?

IPVA mais caro

O IPVA é um imposto cobrado percentualmente sobre o valor total dos veículos. Assim sendo, quanto mais caro um veículo, maior será o valor do IPVA.

E, como a cotação dos veículos se baseia, entre outros fatores, no tipo de combustível que ele é abastecido, a alta nos combustíveis também contribuiu para o aumento no valor do tributo. Por isso, muitos estados ofereceram facilidades para o pagamento do IPVA 2022.

E, para te ajudar, o Gringo preparou um vídeo com dicas para se preparar financeiramente para este momento:

Dicas para economizar na hora de encher o tanque

Agora que você já sabe os principais motivos da alta nos combustíveis, é hora de ouvir algumas dicas que o Gringo trouxe para te ajudar a amenizar o impacto no seu bolso.

A primeira dica para economizar gasolina e diesel é optar pelas caronas e dividir essa barra com conhecidos. Se está pesando para você, com certeza está pesando para alguém no seu trabalho, por exemplo. Então, se organizar direitinho, todo mundo paga menos, né?

Mas, se você prefere seguir sozinho, saiba que tirar a CNH tipo A e adquirir uma moto pode sair bem mais barato do que continuar andando de carro por aí. As motos são bem mais econômicas!

E, claro, se você prefere seguir com seu veículo, temos um vídeo com 6 dicas de direção para reduzir as despesas na hora de acelerar. Dá uma olhada, motorista!

Etanol ou Gasolina, qual vale a pena?

Pois é, o preço subiu e nosso bolso fica como? Pedindo ajuda, né! Mas o Gringo pensou em uma ferramenta que vai te auxiliar nesse momento. É uma CALCULADORA DE COMBUSTÍVEL, que vai te indicar qual dos dois combustíveis é mais vantajoso para seu carro e para o bolso, é claro!

E aí, motorista, gostou do conteúdo?

Esperamos ter te ajudado a tirar suas dúvidas sobre como a Guerra na Ucrânia e outros fatores impactaram na alta nos preços dos combustíveis.

Se ainda sobrarem questionamentos ou se tiver alguma sugestão, deixe para a gente nos comentários.

Ah, e conte com o Gringo para consultar o IPVA, licenciamento, pontos na CNH, pagar multas parceladas em até 12x e muito mais!

 

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo