5 documentos necessários para transferir um carro

Sabemos que, muitas vezes, as pessoas ficam em dúvidas na hora de transferir um carro. Afinal de contas, como fazer isso com segurança e quais são os documentos para fazer o procedimento de forma correta? Veja mais detalhes sobre esse assunto!
documentos para transferir carro
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

E aí, motorista? Tudo certo com você?

Muitas pessoas optam por comprar um carro seminovo ou usado em vez de adquirir um zero-quilômetro. Porém, é necessário, para que a negociação ocorra de acordo com a legalidade, que você saiba como transferir um veículo de forma correta.

A propriedade do automóvel em questão deve ser transferida de forma correta, para que os proprietários tenham segurança e respaldo judicial. Por isso, é bom estar atento e conhecer os documentos exigidos para transferir carro. Muitas pessoas têm dúvidas quanto a esse processo, mas a verdade é que ele é mais simples do que o que se pensa.

Portanto, neste artigo, vamos listar os documentos para transferir carro. Siga com a leitura para saber um pouco mais sobre o assunto.

Confira abaixo os tópicos que trouxemos para você:

Por que é preciso realizar a transferência do veículo?

Como mencionamos, o ato de transferir um veículo faz com que ele seja não mais a propriedade de quem o vendeu. E essa transferência, ao ser feita da forma correta, em consonância com as normas, é que dá segurança às partes.

Por isso, no momento em que for preciso trocar a propriedade do veículo, é preciso fazer isso por meio do procedimento específico para isso, que é devidamente regulamentado. A transferência é válida em casos de vendas, é claro, mas também inclui negociação e cessão, entre outras situações. 

Veja, abaixo, por que é necessário realizar a transferência do veículo de forma correta.

Tenha mais segurança jurídica

Primeiramente, é importante ter e dar segurança jurídica no momento de transferir um bem tão caro quanto um veículo. Como sabemos, um carro, moto ou qualquer outro automóvel custa bastante dinheiro. Toda a documentação exigida tem, portanto, o objetivo de evitar fraudes ou outras ações que não garantam a proteção dos envolvidos.

Não se preocupe com multas e infrações

Imagine a seguinte situação: uma pessoa adquire um veículo que ainda não foi transferido para o seu nome. Essa mesma pessoa comete uma infração de trânsito, que gera uma multa salgada e pontos na CNH. Por conta de a transferência ainda não ter sido efetivada, esse custo e a pontuação serão repassados para o proprietário legal do veículo.

No caso de uma situação ainda pior, como acidentes ou batidas, o problema pode ser igualmente maior. Afinal de contas, o que consta nos documentos do carro ainda é o antigo proprietário. A transferência vem, portanto, para desobrigar o dono anterior a arcar com quaisquer problemas que ocorram depois que o comprador assumir a direção.

Fique em dia com as obrigações legais

Ao longo do artigo, vamos falar um pouco sobre as obrigações legais que devem ser cumpridas no momento de compra e venda de um veículo, especialmente no que concerne à transferência. Para que você não se veja numa situação ruim com a justiça e tenha que pagar multas, é importante ter extrema atenção ao processo de transferência.

Não negligenciar nenhum passo na hora de pesquisar sobre como transferir carro ou qualquer outro veículo é o melhor caminho. Apesar de parecer um processo complicado, os problemas decorrentes de uma venda mal feita podem causar ainda mais dor de cabeça às partes.

Qual é a importância de a documentação do carro estar em dia?

Para que esse processo ocorra de forma correta, é importante ter todos os documentos do carro em ordem. Ao longo do texto, vamos falar mais sobre quais são os documentos para transferir carro, mas é importante também saber por que se deve tê-los à disposição desde o início da negociação. Confira nos próximos tópicos.

Dê mais credibilidade à sua venda

No momento em que você oferece o seu veículo a algum comprador em potencial, é essencial mostrar que todos os documentos e obrigações legais do carro estão em ordem. IPVA, licenciamento, eventuais seguros e multas devem ser discriminadas para que o comprador saiba o que ele vai adquirir.

Ser transparente e organizado nesse momento faz toda a diferença, e ajuda você a concretizar (ou não) a sua venda. Por isso, dedique um tempo a garantir que tudo esteja em ordem a fim de evitar dores de cabeça em um momento tão importante.

Faça a transferência de acordo com as exigências legais

Existem regras próprias quando se fala sobre como transferir um veículo. O Registro de Veículo (CRV), por exemplo, é um documento nacional no qual consta o nome do proprietário. Caso a propriedade seja mudada, esse item e suas informações devem ser atualizadas junto às autoridades competentes para a fiscalização de trânsito.

Atente para o tempo disponível para a transferência

Segundo o CTB, o Código de Trânsito Brasileiro, é necessário que a transferência de um veículo seja efetivada em até 30 dias depois que o negócio é concluído. Em termos práticos, após a negociação, as partes têm esse período para deixar tudo certo em relação à documentação.

Caso um veículo em circulação, cujos documentos ainda não foram transferidos, for flagrado nessa situação, o condutor fica sujeito à multa. A infração é considerada grave e o valor a ser pago é de R$ 195,23, mais os 5 pontos na carteira de habilitação.

Evite gastos desnecessários

Por último, mas não menos importante, é bom ter todos os documentos organizados e separados também por conta dos gastos com a emissão de segunda via. Como mencionado, o prazo para a regulamentação da transferência é de até 30 dias.

Caso você não ache algum dos documentos, pode ser necessário emitir uma segunda via, resultando em mais gastos e atraso no processo todo.

De grande importância também é evitar a multa de R$ 195,23, para o caso de infração ao CTB. A melhor opção, sem dúvidas, é ter os documentos em dia e verificar a sua condição antes de colocar o carro para venda ou troca.

Quais são os documentos para transferir carro?

Agora que você já sabe sobre a importância de realizar o processo de transferência, assim como de cuidar da documentação, vamos falar um pouco mais sobre os documentos para transferir carro. Confira abaixo quais são!

Certificado de Registro de Veículo (CRV)

O primeiro documento a ser mencionado também é o mais importante desta lista: o Certificado de Registro de Veículo. Esse item precisa de ambas as assinaturas, tanto do antigo proprietário quanto do novo. Para que seja reconhecida a negociação, é necessário, ainda, que esse documento tenha a firma reconhecida em cartório.

O CRV é expedido pelo órgão de trânsito do seu estado no momento de registro do veículo ou quando houver um procedimento de transferência. Isso faz com que ele seja um dos documentos para transferir carro mais importantes. Sendo assim, é de suma importância mantê-lo em um lugar seguro, visto que andar com ele no carro não é obrigatório e sua apresentação é requerida apenas na troca de titularidade.

Carteira de Identidade ou documentos de identificação

Nesse tipo de negociação, é preciso saber quem são as partes envolvidas. Por isso, é necessário apresentar a cédula de identidade ou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) dos envolvidos na transação também podem ser solicitados, bem como as cópias autenticadas desses itens todos.

Comprovante de residência

Além dos documentos expostos acima, é importante discriminar o local onde o veículo vai ser registrado — normalmente, o bem ficará associado à residência do novo dono.

Em geral, as transferências acontecem entre pessoas que se conhecem ou que moram na mesma cidade. Mas exceções podem acontecer, especialmente com a internet tendo um papel tão presente em vendas na atualidade.

O endereço pode ser comprovado por meio de contas de luz, água, telefone, cartão de crédito ou qualquer outro tipo de certificado que tenha como indicação o local de residência das pessoas envolvidas. Geralmente, é requisitado que a fatura seja recente e que seja apresentada em sua forma original, mas também é preciso levar uma cópia autenticada.

Comprovante de recolhimento das taxas

Quando se procura um pouco sobre como transferir veículo, logo se descobre que há taxas no processo. Além de quitá-las devidamente, as partes devem ter as comprovações desses pagamentos para assegurar que não há nenhuma fraude. Inclusive, é preciso destacar que o valor da taxa de transferência, paga ao Detran, varia.

Isso acontece porque o órgão é estadual. Podemos dar o exemplo do Detran São Paulo, no qual a taxa é de R$ 223,99. Vale a pena conferir com o órgão da sua cidade qual é a tarifa cobrada, assim como outras exigências financeiras referentes à transferência de titularidade veicular.

Laudo da vistoria

É de grande importância anexar o laudo de vistoria aos documentos para transferir o carro, moto ou qualquer veículo automotor. Esse item deixa claro as condições do veículo em termos de segurança e usabilidade, além de atestar que o automóvel está de acordo com as normas estabelecidas pelo CTB.

Para obtê-lo, a pessoa interessada deve se dirigir ao Departamento Estadual de Trânsito para a avaliação dos quesitos. Por meio da vistoria credenciada pelo Detran, o laudo é emitido e anexado aos documentos necessários para a transferência.

Além dos documentos que citamos, há também outros que podem ser necessários para a efetivação da transferência. É válido verificar, junto ao Detran mais próximo, a obrigatoriedade de outros documentos, pois cada estado pode exigir sua própria lista.

Como e onde arrumar todos esses documentos?

Os documentos para transferir carro, por conta de sua importância, devem sempre ficar organizados e à mão. Para que você possa dar início ao processo de forma correta, é importante tê-los consigo antes mesmo de fechar negócio.

Alguns documentos, como o Certificado de Registro de Veículo, carteira de identidade e comprovante de residência são mais fáceis de reunir e organizar. Porém, vale lembrar que alguns deles precisam de cópias autenticadas com firma reconhecida em cartório.

Outros, como o comprovante de recolhimento de taxas, dependem de extração junto ao órgão competente. Deixar esse processo para a última hora é prejudicial. Pois, a depender da demanda do órgão emissor, pode ser que demore mais do que o esperado.

A regra, como ressaltamos ao longo do texto, é fazer tudo com bastante antecedência e utilizar ferramentas capazes de centralizar o máximo de dados sobre o carro e sua ficha como motorista.

Como o Gringo pode me ajudar nesse processo?

Você sabia que o Gringo é um aplicativo que pode simplificar a sua vida no momento de juntar os documentos para transferir um carro? Exatamente! Nosso objetivo é ajudar o motorista brasileiro a não perder tempo e dinheiro com a burocracia exigida para os procedimentos que envolvem o Código de Trânsito Brasileiro.

Em nosso aplicativo, você pode checar as multas e a pontuação da sua carteira de motorista, o que ajuda muito na hora de vender o carro. Além disso, é possível ver se há algum tipo de taxa a ser paga e quando é o período certo para vender o veículo.

Além disso, você pode emitir o novo CRLV digital diretamente no app, de forma rápida e prática. Com o aplicativo Gringo, você tem mais autonomia e praticidade nos processos.

Quando se vende ou compra um veículo, é necessário ter atenção ao processo, principalmente em relação aos documentos para transferir carro, que devem ser válidos, devidamente autenticados e legíveis. A partir desse cuidado extra, você vai poder realizar a transferência de forma legal, tranquila e não ter problemas posteriores, evitando multas e pontuações na carteira causadas pelo novo proprietário.

Gostou de saber um pouco mais sobre como transferir carro? Esse assunto é de grande importância, afinal, todo motorista eventualmente passa por esse procedimento e deve estar preparado para não cometer erros.

Se você quer evitar dores de cabeça na hora de juntar os documentos para transferir carro, faça o download do aplicativo Gringo agora mesmo.

 
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Fórum de discussão

2 respostas

    1. Olá Luiz, como está?
      Amigo, a CNH digital é de graça!

      Se sua habilitação foi emitida depois de maio de 2017, o QR Code está na parte de trás do documento você pode escanear pelo aplicativo CDT e realizar o seguinte procedimento:
      1- Baixe o app Carteira Digital de Trânsito (CDT);
      2- Cadastre-se no aplicativo;
      3- Você receberá um e-mail para ativar o cadastro;
      4- Faça login e clique em *Adicionar documento*;
      5- Você receberá instruções para fazer a “prova de vida”, que consiste em se movimentar em frente a câmera para evitar fraudes;
      6- Se validado, informe seu número de celular;
      Pronto, sua CNH Digital já estará disponível no app para aquele aparelho celular.
      Lembrando que, se não tiver o QR code, será necessário se direcionar ao DETRAN)

      #SeuAmigoGringo🚗💙

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine para receber conteúdo exclusivo