Manual de manutenção do veículo: 20 itens para revisar

Você lembra quando foi a última vez que fez a manutenção preventiva de seu veículo? Bom, se não lembra, já é hora de ir pensando em quando agendar a próxima revisão! Vou te contar o porquê daqui a pouquinho.
manutenção do veiculo

Fala, motorista!

Você é daqueles que lê o manual do veículo todinho, ou é do time que deixa ele guardado no porta-luvas?

Saiba que ele será um grande aliado para manter a manutenção do veículo em dia, seja você uma pessoa conhecedora de mecânica ou não!

Além da manutenção trazer mais segurança para você, para outras pessoas no veículo e na via, pode ainda ajudar a economizar uma grana. 

Em tempos do preço da gasolina nas alturas, qualquer economia está valendo, não é mesmo?

Aliás, falando em economia de combustível, dá uma olhadinha na Calculadora de Combustível Gringo

Com ela você consegue verificar se compensa mais escolher o álcool ou a gasolina na hora abastecer, uma mão na roda né?

Vamos, então, ver tudo o que você precisa saber para fazer a manutenção do veículo, é só continuar a leitura 😉

O que é manutenção preventiva?

A manutenção preventiva é a forma de conservar o seu veículo e manter as condições de funcionamento mais próximas das originais de fábrica. 

A ideia é prolongar a vida útil dos componentes do veículo, especialmente a parte mecânica, a fim de possibilitar o funcionamento adequado, conservando sua eficiência e evitando problemas maiores nos componentes.

Além da manutenção preventiva, existem outros tipos de manutenção, e é importante que você motorista as conheça e compreenda suas diferenças, para saber qual o momento ideal de usá-las. 

Dentre os tipos de manutenção temos:

Manutenção preditiva

Tem o mesmo objetivo da manutenção preventiva, mas utiliza equipamentos para realizar diagnósticos e revisões constantes.

 A partir dos dados desse monitoramento, é possível conferir com precisão o funcionamento dos componentes e a necessidade de manutenção. 

Manutenção corretiva

Como o próprio nome já diz, tem como objetivo realizar correções de problemas detectados.

Geralmente consiste em fazer reparos ou substituição de peças que apresentaram defeitos.

Por que devo fazer manutenção preventiva no veículo?

Vou te dar um bom e simples motivo, motorista: Sai mais barato! 

Assim como toda máquina, com o tempo e uso é normal que os componentes do seu veículo tenham um desgaste. 

Esse desgaste natural, quando identificado com antecedência, pode resultar na necessidade de simples reparos ou reposição de componentes que vão pesar menos no bolso.

Por outro lado, quando você não realiza uma manutenção preventiva periodicamente, aumentam as chances de apresentar defeitos e problemas ainda mais graves.

Nesse caso, pode ser necessário a manutenção corretiva que, na maioria das vezes, tem um custo de manutenção maior.

Além disso, a manutenção preventiva garante um desempenho melhor.

Isso gera um menor consumo de combustível e, consequentemente, mais economia na hora de abastecer. 

No nosso canal do Youtube, além dessa dica, você pode conferir outras para te ajudar na economia de combustível, confere lá esse vídeo:

#DicadoGringo Como economizar combustível dirigindo? 6 dicas simples para poupar seu bolso 💰

Outro motivo muito importante para fazer a manutenção preventiva é a maior segurança no trânsito. 

Manter seu veículo em bom estado de funcionamento é uma das boas práticas da direção defensiva, pois com o veículo danificado as chances de uma falha ou acidente ocorrerem aumentam consideravelmente. 

Meu veículo é novo, tenho que fazer manutenção preventiva?

Sim, realizar manutenções preventivas desde os primeiros km e meses de uso será fundamental para manter a conservação dele por um longo tempo. 

Da mesma forma que, desde nossos primeiros meses de vida, temos acompanhamento médico, com o veículo também é preciso ter esse cuidado, principalmente se pretende vendê-lo futuramente e conseguir um bom valor apesar da depreciação.

Quando devo fazer manutenção preventiva do meu veículo?

O momento para você realizar a manutenção preventiva do seu veículo vai depender do quanto você o utiliza e também do intervalo entre as revisões. 

Geralmente, recomenda-se que se realize uma revisão a cada 10 mil km rodados ou 6 meses, o que ocorrer primeiro. 

Mas é sempre importante consultar no manual do veículo, pois pode ocorrer diferenças de orientações pelo fabricante.

Onde posso fazer a manutenção preventiva do meu veículo?

A manutenção preventiva de seu veículo pode iniciar já na sua própria garagem, acompanhando se alguns itens básicos, como os faróis, limpadores de parabrisa, pneus e nível do óleo estão nas devidas condições ou se é necessário reparo ou substituição.

Para saber fazer essa avaliação, é essencial saber interpretar o manual do veículo.

Já, para revisar equipamentos mais detalhados e se prevenir de gastos e manutenções mais complexas, é ideal a busca por profissionais especializados. 

Nesse caso, você pode buscar uma oficina mecânica de sua confiança para fazer os reparos e trocas de peças se necessário. 

Realize a revisão conforme indica o manual do proprietário e, de preferência, em oficinas indicadas pelo fabricante do veículo.

Assim, pode contar com a experiência de profissionais capacitados para o modelo de seu veículo e melhor acesso a peças originais usadas na fabricação.

20 itens para revisar na manutenção do veículo

Agora que já sabemos da importância de realizar a manutenção do veículo, quando e onde deve se realizar essa revisão, agora preparamos para você um checklist de itens importantes para revisar na manutenção preventiva.

Vamos nessa!

1.Correias do motor

As correias do motor são muito importantes para o funcionamento do veículo e existem diferentes correias, cada uma com sua funcionalidade: a correia do ar condicionado, a do alternador e, principalmente, a correia dentada.

A correia dentada merece uma atenção maior, pois caso danifique pode fazer o motor parar.

E, se isso acontecer com o motor em funcionamento, pode acabar estragando outras peças mais complexas, como válvulas e pistões, gerando um prejuízo maior ao proprietário.

É importante revisar esse item pelo menos a cada seis meses.

2. Óleo

O óleo lubrifica e retira as impurezas do motor, por isso é muito importante que sua troca seja realizada com regularidade e utilizando óleo de qualidade, especificamente recomendado pelo fabricante no manual do veículo.

Você pode fazer a verificação do nível do óleo de seu veículo, com o veículo desligado há pelo menos 5 minutos, poderá analisar se o nível do óleo está adequado ou se é necessário realizar a reposição.

Lembre-se também de revisar o filtro do óleo, pois ele retém as impurezas do motor e é importante para um bom funcionamento.

3. Lâmpadas 

Assim como as lâmpadas domésticas, as lâmpadas e lanternas de seu veículo com o tempo acabam queimando e precisam ser substituídas.

E é muito importante se atentar a esse item, pois conduzir com lâmpadas queimadas é uma infração média e pode causar a retenção do veículo até que o item seja devidamente substituído.

Por isso, sempre revise se o sistema de iluminação de seu veículo: faróis, lanternas, indicadores de setas e pisca-alerta estão funcionando corretamente, para evitar tomar multas por isso.

4. Marcha

Quando a troca de marcha começa a apresentar dificuldades é um sinal de que algo está errado. 

Geralmente são dois itens que devem ser revisados com a ajuda de um especialista: fluído de transmissão e embreagem.

5. Escapamento

O sistema de escape atua na redução de emissão de poluentes e no silenciamento do motor. 

Qualquer sinal de alteração na cor e odor da fumaça ou um ruído diferente do comum é necessário que faça a revisão deste item.

6. Radiador

Outro item que pode ter os cuidados básicos realizados em casa é o radiador. 

A troca frequente de água é essencial para o bom funcionamento deste componente do motor, que tem como função o controle do sistema de arrefecimento, no qual mantém o motor resfriado, evitando, na pior das hipóteses, a fundição do motor.

Por isso, faça sempre a revisão da água de seu radiador e lembre-se de realizá-la com o motor frio para evitar acidentes.

7. Alinhamento de direção

O desalinhamento do veículo é um problema que pode acarretar no mau funcionamento do sistema de frenagem, desgaste maior dos pneus e maior consumo de combustível.

O desgaste desse item é lento e é um pouco difícil de notar a diferença, mas pode-se perceber dirigindo em uma linha reta e soltar as mãos do volante, caso o veículo comece a pender para o lado significa que é necessário realizar uma revisão no alinhamento.

8. Rodízio de pneus

Um dos cuidados básicos do veículo é manter os pneus calibrados, seguindo as recomendações do fabricante no manual de manutenção. 

Circular com pneus murchos, além de danificar o pneu e a roda, força mais o motor, consumindo mais combustível.

É preciso ficar atento às ranhuras dos pneus, pois pneus carecas podem provocar acidentes, principalmente em pistas molhadas gerando derrapagem.

E, por fim, é recomendado realizar o rodízio entre os pneus dianteiros e traseiros, aumentando a vida útil deles.

9. Palhetas e limpadores de para-brisa

É um item que apresenta sinais claros de desgaste, como arranhões nos vidros e barulho. 

A revisão deve ser feita com frequência e não somente no momento que for necessário, como em uma chuva torrencial no meio da estrada, não é mesmo?

10. Injeção eletrônica

A luz da injeção eletrônica no painel serve para sinalizar se há algum problema com o veículo. 

A injeção lê o sistema do veículo e identifica falhas, quando esta se mantém acesa por longo período, após a partida, é necessário realizar uma revisão.

Isso pode sinalizar um problema e é necessário levar a um mecânico para realizar o diagnóstico.

11. Lataria

Riscos e rachaduras na lataria podem gerar ferrugem na estrutura interna e depreciar o valor do veículo. 

Por isso fique atento e, sempre que possível, realize os reparos nessa estrutura.

12. Vidros

Trincas e arranhões que comprometam a visão do motorista devem ser considerados na revisão para a substituição, se necessária.

13. Bateria

As baterias têm em média uma validade de 2 a 4 anos. 

Porém, problemas elétricos do veículo podem afetar a vida útil da bateria e é preciso dar atenção a ela na revisão, para verificar possíveis desgastes.

14. Balanceamento e geometria

Quando seu veículo apresenta trepidação em velocidades acima de 50 km/h é um sinal claro de problema de balanceamento, ocasionado principalmente pela condução sobre buracos nas vias e é preciso realizar a manutenção durante a revisão.

15. Filtros de combustível

Responsável por retirar as impurezas do tanque ou do combustível, quando está com problemas apresenta dificuldade na troca de marcha e no arranque.

16. Filtros de ar do motor

Responsável pela filtragem das impurezas e condução do ar para a câmara de combustão, seu desgaste reduz o desempenho do motor, aumentando o consumo de combustível.

17. Cinto de segurança

Item primordial da segurança dentro do veículo, caso apresente desgaste, desfiando ou não apresentando boa resposta quando acionado em uma frenagem, é necessário procurar urgentemente um mecânico para revisão.

18. Itens obrigatórios

Estepe, triângulo e chave de roda, são itens obrigatórios e devem estar presentes no veículo nas devidas condições de uso. 

Caso apresente irregularidade e seja parado em uma blitz pode ser autuado com uma infração grave.

19. Velas e cabos de velas

Responsável pela faísca de ignição do veículo, sem ela o carro não sai nem do lugar. 

Por isso, é importante verificar se está devidamente funcionando e, periodicamente, conforme descrito no manual do veículo, é necessária a troca dos cabos de velas.

20. Freios

Por fim, mas com certeza não menos importante, um problema de funcionamento no sistema de frenagem pode causar problemas na direção ou aumentar a distância de frenagem, gerando risco de acidentes.

Pronto, agora você sabe (quase) tudo sobre manutenção do veiculo, mas quem é motorista sabe que cuidar do veículo vai muito além da manutenção. 

Além dela, é preciso dar atenção à documentação, débitos, 

Para isso, você pode contar com a ajuda do app Gringo, e resolver tudo sem sair de casa. 

Para baixar, é só acessar esse link

 

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo

Baixe o App do Gringo

  1. Mire a câmera do celular na imagem
  2. Você vai direto para a loja de aplicativos
  3. Clique em baixar app