Como adicionar a CNH D em 2021? Veja o passo a passo

Entenda agora tudo sobre a categoria D da CNH e veja se ela faz mesmo sentido para as suas necessidades e o seu bolso. Vem com o Gringo e fique por dentro do assunto.

Olá, motorista, tudo bem?

Se você está buscando transportar passageiros acima da capacidade permitida na categoria B, já te adianto que a CNH D é o que você precisa.

Quando vemos um motorista de ônibus ou van, por exemplo, transportando pessoas pelas ruas, na CNH dele deve constar a permissão para conduzir veículos da categoria D.

Afinal, ela é bastante conhecida justamente por esse tipo de atividade.

E se você chegou neste artigo, provavelmente possui algum interesse na CNH D, não é mesmo?

Posso te dizer que está no lugar certo! Elaboramos um conteúdo completo sobre a categoria D da CNH – características, veículos permitidos, preço para adicioná-la no seu documento e muito mais!

Então vem com a gente e entenda tudo sobre o assunto.

Ah, caso também se interesse por outras categorias, o Gringo já explicou tudo sobre outros tipos de CNH, como a carteira A, C e E. Vale a pena conferir 😉

O que é a CNH D?

A CNH D é uma das categorias de habilitação com que possui mais requisitos para ser tirada. Em termos de exigência de experiência do motorista, fica atrás apenas da categoria E.

Isso ocorre, pois, com a CNH D em mãos, o motorista pode conduzir veículos para o transporte de passageiros com capacidade para mais de 8 pessoas, sem contar o motorista.

Quais veículos a categoria D da CNH permite dirigir?

Na prática, quem possui a CNH D pode dirigir ônibus, micro-ônibus, vans, além de todos os veículos que fazem parte das categorias B e C.

Mas, você pode estar se perguntando: qual a diferença da categoria D com as outras, como a CNH C ou E, por exemplo?

Vem com a gente que te explicamos isso logo abaixo.

CNH D – Qual a diferença com as outras categorias?

Como você já deve saber, existem cinco categorias principais de CNH no Brasil – categoria A, B, C, D e E.

Como cada uma possui critérios específicos de veículos que podem ser conduzidos, fizemos um breve resumo do que é permitido dirigir nelas, assim fica mais fácil entender a CNH D.

CNH A – Permite dirigir veículos motorizados de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral, com mais de 50 cilindradas;

CNH B – Com a carteira B, você pode dirigir veículos de quatro rodas, com até 3,5 toneladas de peso bruto total e capacidade para até oito passageiros, além do motorista. Ainda é permitido acoplar reboques e semirreboques, desde que não ultrapassem o peso ou lotação máximos.

Os principais exemplos de veículos que a CNH B permite dirigir são: carros de passeio, automóveis utilitários e camionetes.

CNH C – Com ela, os motoristas podem conduzir os automóveis da categoria B, assim como os veículos de carga com mais de 3,5 toneladas de peso bruto total;

CNH E – Na CNH mais avançada de todas, o motorista pode dirigir todos os veículos pertencentes às categorias B, C e D, assim como aqueles com unidades acopladas que excedam seis toneladas (carretas, caminhões com reboques e semirreboques articulados).

Requisitos para tirar a CNH D

Como comentamos acima, a CNH D exige algumas condições mais rígidas na hora de ser tirada. São elas:

·        Ter pelo menos 21 anos;

·        Experiência mínima de 2 anos na CNH categoria B ou 1 ano na CNH C;

·        Não ter levado multa por infração grave ou gravíssima e não ser reincidente em multa por infração média nos últimos 12 meses;

Informação importante, motorista: a partir da categoria C, é necessário realizar um exame toxicológico, além daqueles de aptidão física e mental, independente de exercer ou não atividade remunerada com a CNH.

Ele tornou-se obrigatório em março de 2015, pela Lei Federal 13.103, também conhecida como Lei do Caminhoneiro ou Lei do Motorista.

A validade do exame toxicológico não segue os prazos da validade da CNH, por exemplo. Com isso, a cada 2 anos e 6 meses, ele deve ser refeito pelos motoristas com idade inferior a 70 anos.

Falando no prazo de validade da CNH, aproveite para ficar por dentro das mudanças que ocorreram no documento, em abril de 2021.

Quanto custa a CNH categoria D?

Dependendo do seu estado ou região, o preço para tirar a CNH D pode sofrer grandes variações.

Mesmo assim, elaboramos um orçamento médio para adicionar a categoria D em uma CNH no estado de São Paulo, em 2021.

Os seus principais custos durante o processo serão com:

  • Os exames de aptidão física e mental;
  • Exame toxicológico;
  • A autoescola – mínimo de 20 horas de aula prática, além da prova prática;
  • Custos com taxas do DETRAN;
  • Custo com a emissão da CNH,

Tendo isso em mente, os valores podem girar em torno de:

EtapasPreço
Exame médicoR$ 96,00
Exame psicotécnicoR$ 112,00
Exame toxicológicoR$ 180,00
Aulas teóricas e práticasR$ 1.200,00
Taxa do DETRAN para a prova práticaR$ 40,00
Emissão da nova CNHR$ 107,00
Valor totalR$ 1.735,00

Ou seja, os valores podem ficar próximos de R$ 1.735,00, caso você seja aprovado em todas as etapas de primeira. Havendo a necessidade de mais aulas práticas ou repetição da prova prática, outros custos serão adicionados.

A dica do Gringo aqui é que você pesquise o preço em diversos Centros de Formação de Condutores. Desta forma, é possível economizar na adição da sua CNH D.

Como adicionar a categoria D na sua CNH?

Antes de iniciar a adição de qualquer categoria na CNH, o seu documento deve estar em situação regular – não pode estar suspenso, cassado ou com qualquer outro tipo de bloqueio.

Como um dos requisitos para dar entrada na CNH D é ter experiência mínima de 2 anos na categoria B ou 1 ano na C, não é necessário realizar as aulas e prova teóricas, até porque elas já foram feitas na sua primeira habilitação.

Com isso, são quatro as etapas do processo:

1.     Selecionar uma autoescola/CFC do seu interesse;

2.     Realizar os exames de aptidão física e mental;

3.     Realizar o exame toxicológico;

4.     Fazer aulas e prova práticas.

A seguir, você entende os detalhes de cada etapa:

1) Escolha de uma autoescola/CFC

Para facilitar as suas buscas por mais opções e melhores preços, separamos os links do Detran de três estados: São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Clicando neles, você confere todas as autoescolas credenciadas na sua cidade:

·        CFCs estado de SP;

·        CFCs estado do PR;

·        CFCs estado de SC.

Se você não for de SP, PR ou SC, basta entrar no site do Detran do seu estado e pesquisar por “Centros de Formação de Condutores credenciados”.

Depois é só levar alguns documentos (comprovante de residência, CPF, RG e/ou CNH) até o CFC escolhido.

2) Realizar os exames de aptidão física e mental

Aqui, você realizará alguns exames rápidos de aptidão física e mental, em uma clínica credenciada na sua cidade.

Caso prefira, pergunte à sua autoescola quais clínicas realizam os procedimentos.

Ah, normalmente, o pagamento dos exames é feito diretamente com a clínica escolhida, ok?

3) Realizar o exame toxicológico

O exame toxicológico também segue o mesmo padrão dos exames de aptidão física e mental – deve ser feito em uma clínica credenciada pelo Detran e a sua autoescola pode indicar um lugar de confiança.

Vale ressaltar que ele tem validade de 2 anos e meio e deve ser repetido por todos os motoristas com menos de 70 anos, de acordo com a Lei Federal 14.071.

3) Fazer as aulas e prova práticas

Como comentado acima, é preciso fazer pelo menos 20 horas de aulas práticas, antes da prova final.

Para melhorar a sua preparação, confira quais são os critérios utilizados pelos avaliadores, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

E aí, motorista, ficou animado para tirar a sua CNH D e transportar passageiros?

Qualquer dúvida que tiver, deixe para a gente nos comentários 😉

E conte com o Gringo para consultar o IPVA, licenciamento, pontos na CNH, pagar multas parceladas em até 12x e muito mais!

 

Autor:

Este conteúdo faz parte da missão da Gringo, de simplificar a vida do motorista Brasileiro. Saiba mais sobre os nossos serviços e a nossa história.

Resumo:

Então vamos recapitular?

Fórum de discussão:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *