Evoluções do fusca ao longo dos anos

O Fusca é um dos carros mais carismáticos e populares do mundo. E o que comprova esse sentimento é que ele tem o seu próprio dia de comemoração. Sabia?
dia nacional do fusca

Olá, motorista!

O Fusca é um carro ser tão querido entre os brasileiros, que levou à fabricação média de 3,3 milhões do automóvel no Brasil, além de fazer com que ele tivesse um dia próprio para ser homenageado.

Devido ao fato de ser um carro cheio de memórias e com um grande número de admiradores e colecionadores, o dia 20 de janeiro foi escolhido para a realização de eventos especiais, como carreatas e encontros, com a intuito de celebrar, transmitir informações e experiências sobre esse modelo que fez parte da história de muitas pessoas.

Quer conhecer um pouco mais sobre a evolução do Fusca no país e o que o tornou tão popular? Então, continue a leitura!

Quando é o Dia Nacional do Fusca?

O Fusca é um carro tão icônico que tem até sua própria data comemorativa. No Brasil, o dia de comemoração escolhido foi 20 de janeiro, que foi quando se iniciou a fabricação do veículo no país, em 1959. No entanto, também existe o Dia Mundial do Fusca, que é celebrado em 22 de junho.

Quando o Fusca foi lançado e qual é sua história?

O primeiro passo para a produção do Fusca ocorreu em 1934, com a assinatura do contrato realizado entre o engenheiro automotivo Ferdinand Porsche e Adolf Hitler, que tinha acabado de assumir o poder do governo alemão e desejava que um automóvel barato pudesse ser comprado pelos trabalhadores do país.

Assim, o criador deveria entregar um carro econômico e robusto, que atendesse às exigências feitas pelo governo — por exemplo, ter a capacidade de ser usado em guerra, caber dois adultos e três crianças, entre outros.

Os primeiros protótipos foram apresentados em 1936, no entanto, o veículo só começou a ser produzido em 1938. Mas, sua fabricação foi paralisada durante a Segunda Guerra Mundial, fazendo com que sua primeira produção em massa ocorresse em 1945. Assim, nasce a Volkswagen que significa “carro do povo”.

Mas, qual o ano de fabricação do Fusca no Brasil? O Volkswagen Sedan, nome de vatismo do Fusca, teve seu início de vendas no Brasil em 1950. Nesse caso, o veículo vinha desmontado da Alemanha e sua montagem não era feita pela Volkswagen, pois ainda não existia uma fábrica instalada no país. A empresa responsável por esse processo de montagem era a Brasmotor.

Então, em 1953, o carro parou de ser montado pela Brasmotor, tendo em vista que a Volkswagen assumiu a montagem do veículo no país, onde as peças continuavam vindo da Alemanha. Só no ano de 1959 foi iniciada a fabricação do Fusca no Brasil com peças nacionais, em São Paulo. O automóvel foi fabricado no país até o ano de 1986. Dessa forma, se tornou um dos modelos que duraram mais tempo em produção.

Outro fato importante é que em 1993, o então Presidente da República, Itamar Franco, pediu a volta do modelo no país. No mesmo ano a empresa volta a produzir o modelo. O carro teve boas vendas, mas ainda longe das expectativas criadas pela Volkswagen. Assim, sua fabricação foi interrompida novamente.

No ano de 1999 a Volkswagen optou por aproveitar a popularidade do Fusca e lançou o New Beetle, uma versão totalmente diferente do antigo modelo em termos de luxo, modernidade e tecnologia. Em comum, eles só têm as formas arredondadas e um design difícil de confundir. Sua produção foi encerrada em 2019.

Quais são as versões do Fusca?

Com o decorrer do tempo, o Fusca foi se aprimorando e, por esse motivo, passou por várias versões. Do primeiro modelo até a sua reinvenção por meio da produção do New Beetle, um carro mais moderno, algumas características inerentes ao veículo permaneceram, como o seu design arredondado e a sua capacidade de espaço interno, uma das suas principais vantagens.

A seguir, você vai poder conhecer melhor como ocorreu a evolução do Fusca e as principais alterações sofridas.

Anos 50

Entre as características principais dessa versão podemos apontar a janelinha traseira separada em duas partes, além das conhecidas setas chamadas “bananinhas”, que saíam das colunas das portas.

Anos 60

Nessa versão a janela traseira se tornou maior e aparece o motor 1.300, que tinha a economia de consumo de combustível como um dos principais benefícios.

Anos 70

Alguns detalhes fizeram com que o modelo ficasse mais moderno e refinado. Além disso, surge o 1.500, conhecido com “Fuscão”, já que apresenta mais potência e força quando comparado com os modelos mais antigos. Foi um dos mais vendidos no país.

Anos 80

Entre as principais mudanças está o farol arredondado na traseira. O modelo foi apelidado de Fusca Fafá, em referência à cantora Fafá de Belém. Essa versão também ficou conhecida por causa do presidente Itamar Franco, que adquiriu um exemplar do veículo.

Anos 2000

Surgiu o New Beetle, todo repaginado e com um motor mais moderno. Com isso, ele fez ressurgir o tão amado Fusca em uma versão mais confortável, potente e atual.

Enfim, esse é um breve resumo da evolução e versões do Fusca. Apesar de em 2018 a Volkswagen anunciar o fim da produção definitiva do Fusca para 2019, o modelo continua sendo muito querido da história da indústria automobilística.

Como são as versões mais marcantes do Fusca?

Existem algumas versões que fizeram história e marcaram muito os fãs do Fusca. Confira quais são!

Fusca pé de boi

Essa é uma das versões do Fusca com menos acessórios, mas uma das mais estimadas até hoje. Esse exemplar foi produzido pela pela Volkswagen entre 1965 e 1966. Ou seja, somente por um ano, tendo em vista que não foi um sucesso total entre o público.

Ao fazer uma comparação com o Fusca normal, as principais diferenças notadas foram os parachoques que antes cromados passaram para brancos, além da retirada de itens como luzes de direção nos paralamas e, até mesmo, os retrovisores.

Outro ponto relevante é que na cabine tinha um painel de instrumentos constituído apenas por um velocímetro, deixando para trás o rádio, saída de ar do painel, regulagem do encosto do banco e tampa do porta-luvas.

O estimado é que o número de exemplares fabricados chegaram em média de 3 mil unidades, sendo que algumas delas passaram por um processo de descaracterização, já que foram equipadas por seus proprietários com o passar do tempo.

Fusca 1600S

Também conhecido como “Bizorrão”, foi lançado em 1974. Foi a primeira versão esportiva do modelo (e única), que trazia um motor boxer 1.6. com dois carburadores que gerava 65 cv e 12 kgfm de torque, além de equipado com um câmbio manual de quatro marchas. Em relação à quilometragem, ele alcançava um valor significativo para a época, já que ia de 0 a 100 Km/h em aproximadamente 16,5 segundos.

Os destaques visuais ficaram por conta das rodas largas de 14 polegadas e tomada de ar preta, apresentando a logo 1600S no capô traseiro, o que trazia um ar de esportividades ao veículo.

No seu interior, os pontos positivos ficaram com o novo volante de três raios Walrod, instrumentação que continha relógio, conta-giros, amperímetro, termômetro de óleo e a alavanca de câmbio curta.

Fusca Baja

O Fusca Baja surgiu na Califórnia (Estados Unidos), em 1970, como uma versão adaptada para ser usada em ambientes como trilhas off-road, dunas, entre outros. O nome se originou da corrida de Baja.

Para que o Fusca Baja pudesse ser reconhecido como tal, é necessário que ele conte com adaptações, como: barras de proteção dianteira e traseira, para-lamas recortados ou trocados por peças menores, retirada da tampa do motor, com a finalidade de gerar um melhor arrefecimento, elevação da suspensão e troca dos motores pelos modelos off-road. Tudo isso para que o veículo conquistasse a potência adequada para enfrentar os desafios do circuito.

Fusca Itamar

O Fusca Itamar ganhou esse nome por voltar a ser fabricado em 1993, a pedido do até então presidente Itamar Franco, que desejava um carro acessível para a população no mercado nacional.

A versão teve poucas mudanças ao ser comparada com a original — por exemplo, pneus radiais, para-brisa laminado e catalisador. Algumas alterações buscaram adicionar características mais modernas, como o adesivo verde-amarelo no lugar do friso lateral, para-choques da cor do carro e escapamento único do lado esquerdo.

Em relação ao seu interior, contava com cintos dianteiros de três pontos, volante espumado e banco com apoio de cabeça, além de um melhor acabamento. O exemplar saiu de linha no ano de 1996, e a estimativa é que tenha vendido um pouco mais de 46 mil unidades.

Como é o Fusca hoje em dia?

O Fusca na versão mais atual ficou mais moderno, potente e assumiu uma ideia mais esportiva. Apesar de ser praticamente uma releitura do primeiro modelo e manter algumas características estéticas da versão clássica, o carro, hoje, apresenta-se com novos contornos, mais robusto, equipamentos e motorização, que podem ser identificados no New Beetle.

Já em seu interior, conta com itens de segurança, conectividade, tecnologia, tudo isso resultado de um processo de reestilização ocorrido com o decorrer dos anos, fazendo com que ganhasse novos formatos em novas linhas. Mesmo com essas mudanças, a versão mais atual não chegou perto da popularidade da versão original, que se tornou querida entre os brasileiros e liderou vendas no país.

Quais são as curiosidades sobre o Fusca?

A história do Fusca é muito ampla e cheia de informações. Sendo assim, além de tudo que já foi apresentando neste conteúdo, vamos falar um pouco mais sobre algumas curiosidades do veículo:

  • o nome do Fusca nos Estados Unidos e na Inglaterra é Beetle, que em inglês quer dizer besouro. Já na Espanha, o carro é chamado de Escarabajo, que também tem o significado de besouro. Se você reparar bem, existe uma certa semelhança, não é mesmo?
  • O Brasil tem o recorde de maior desfile de carro de um mesmo modelo, que aconteceu no ano de 1995 em Interlagos, durante uma homenagem a Ayrton Senna. Na ocasião, foram 2.728 fuscas;
  • o design do motor do Fusca foi o mesmo por 60 anos;
  • em 2000, a Áustria obteve o recorde de maior quantidade de pessoas dentro de um Fusca. Foram 25 pessoas;
  • foi eleito o carro mais influente do século 20 pela Global Automotive Elections Foundation;
  • durante 27 anos, o modelo apresentou mais de 2.700 inovações, no entanto, nunca mudou o projeto inicial básico;
  • o modelo foi fabricado de cores consideradas mais extravagantes para um veículo, como azul-claro, roxo, amarelo, cinza, marrom, entre outras;
  • no Brasil, o Fusca deu origem aos seguintes modelos de veículos: Variante, Kombi, 1600 quatro portas, TL, Brasília, SP-1/Sp-2, Karman-Ghia e Karman-Ghia TC;
  • seu motor também foi utilizado nos primeiros Gol e Saveiro;
  • o carro é tão querido e popular no Brasil que existem diversos clubes registrados e todos têm o tão popular modelo em seu acervo.

Essas são apenas mais algumas informações que achamos interessantes e gostaríamos que você também conhecesse.

Outra questão é que o Detran-SP aproveitou a semana em que é comemorado o Dia Nacional do Fusca para fazer a divulgação de um levantamento a respeito da quantidade de Fuscas que ainda se encontram ativos nas estradas e vias do Estado. Nesse caso, são cerca de 650 mil unidades que variam entre todas as versões existentes.

Como você pode perceber, o modelo se tornou uma paixão nacional para muitas pessoas, e não é à toa que, no dia 20 de janeiro, todo ano é comemorado o Dia Nacional do Fusca.

Trata-se de um momento para que colecionadores e admiradores possam se reunir por meio de carreatas e demais eventos. Além disso, essa é uma boa oportunidade para você e sua família, principalmente se não estão acostumados a ver o tão querido veículo rodando pelas vias do Brasil conhecer um pouco mais sobre ele.

Achou este artigo interessante? Então, aproveite para compartilhar em suas redes sociais e contribuir para que seus contatos aprendam um pouco mais sobre a história do Fusca!

 

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo