Descubra os segredos do bafômetro

O bafômetro é um assunto que gera bastante curiosidade entre os motoristas, por isso o Gringo fez este artigo explicando seu funcionamento. Leia!
Bafômetro

Olá, motorista! Tudo bem? Recentemente, tem sido normal ver as pessoas começarem a sair mais de casa para ter momentos de lazer em bares e restaurantes. Muitas vezes, esses momentos de descontração envolvem consumo de bebidas alcoólicas. Com a facilidade dos serviços de transporte por aplicativo, muitas pessoas decidem deixar o seu próprio carro de lado e beber um pouco mais à vontade, optando pela segurança de ser levado para casa por outro motorista. No entanto, algumas pessoas sob influência do álcool podem se sentir mais corajosas, e pensar que não beberam tanto assim. Saiba que o melhor a fazer sempre é evitar beber e dirigir. Agora, se você está em dúvida de qual a melhor opção para não ser multado pela Lei Seca, é bom saber mais sobre o bafômetro.

Funcionamento do Bafômetro

O bafômetro é um aparelho que ficou conhecido por esse nome porque, ao realizar o teste, a pessoa deve soprar pela boca uma baforada de ar por 5 segundos no bocal correto para ter o resultado de nível de álcool no sangue.

Mas o nome oficial do bafômetro é etilômetro, ou seja, medidor de álcool etílico.

Aquele canudinho branco na ponta do bafômetro é por onde passa o ar pela primeira vez, e essa parte é descartável, devendo ser renovada a cada teste. Além disso, ele tem uma válvula para que o ar que foi soprado para dentro não volte para sua boca. Por isso, não estará contaminado com álcool de outro teste anterior.

Especialistas alertam que é bom estar atento à seguinte informação: qualquer truque para acelerar a eliminação do álcool no sangue não vai adiantar nada. E algumas das artimanhas mais populares até pioram a quantidade de álcool registrada!

Quando uma pessoa ingere álcool, ele vai parar no estômago e é absorvido pela corrente sanguínea. Essa absorção pode demorar uma hora para um copo de cerveja, por exemplo. Mas tudo depende do peso da pessoa e do teor alcoólico do produto consumido.

Ao expirar o ar no bafômetro, o teste estará concluído quando acontecerem algumas reações químicas entre as moléculas de álcool e um fio condutor de corrente elétrica. Quanto mais álcool entrar no aparelho, mais potente é a corrente elétrica, e assim, o chip do aparelho pode medir a porcentagem de álcool no sangue.

Validação do bafômetro pelo INMETRO

Para que o bafômetro funcione corretamente, é preciso que seja validado pelo INMETRO para o primeiro uso, e depois, deve passar por inspeção anual. Assim, os aparelhos recebem uma etiqueta adesiva numerada como prova da fiscalização.

O modelo de bafômetro conhecido como portátil ou pessoal ficou mais popular entre os motoristas que querem testar de maneira particular antes de saírem dirigindo. Mas se ele não tiver o selo INMETRO, pode mostrar resultados alterados.

E os bombons de licor? Será que podem acusar álcool no organismo? Essas são perguntas bem comuns, mas saiba que a quantidade de álcool em um bombom de licor é baixa, e por isso, o organismo consegue absorver em aproximadamente 15 minutos. Caso você queira entender melhor o que o álcool faz no corpo, pode saber mais nessa explicação da Associação de Medicina. O ideal mesmo é esperar pelo menos 12 horas para voltar a dirigir, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. Se você está buscando mais detalhes dessa informação, é porque deve querer saber mais sobre a Lei Seca.

A Lei Seca e a Multa por Dirigir Alcoolizado

A Lei Seca ganhou esse apelido quando surgiu em 2008 exigindo um limite baixíssimo de álcool de quem estiver dirigindo. De lá para cá, felizmente, os números de mortes do trânsito diminuíram, e isso prova que grandes mudanças do hábito da população brasileira puderam ser feitas para melhor.

Antes, a legislação permitia um limite alcoólico de cerca de dois copos de cerveja, mas com a Lei 11.705, o limite é praticamente zero, fazendo do Brasil um dos países com as regras mais severas do mundo para essa questão.

A Lei Seca já passou por várias modificações, e a mais recente, de 2016, determina a punição para quem se recusar a fazer o teste do bafômetro. No caso, a punição é igual àquela para quem teve resultado positivo de embriaguez comprovada.

O artigo 165 do CTB determina que, se o motorista for flagrado dirigindo sob influência do álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência, a infração é considerada gravíssima. A multa pode ser de R$ 2.934,70 ou até o dobro, se a infração acontecer de novo em menos de 1 ano.

Nas situações mais graves, as autoridades podem recolher a habilitação e o veículo, ou até declarar detenção do motorista de seis meses a três anos, com proibição de dirigir qualquer veículo automotor. Mas por que isso? Veja bem, se o nível de álcool no sangue do motorista for muito alto, ele é condenado por crime de trânsito.

·                    De zero a 0,04 mg/L = condutor liberado.

·                    De 0,05 mg/L a 0,33 mg/L = infração gravíssima.

·                    Igual ou superior a 0,34 mg/L = crime de trânsito.

O bafômetro não é a única forma de constatar embriaguez, e as autoridades podem verificar pelo menos dois dos seguintes critérios:

·                    Agressividade.

·                    Dificuldade no equilíbrio e falta de memória.

·                    Odor de álcool no hálito.

·                    Olhos vermelhos.

·                    Sonolência.

Fique atento! Além do testemunho dos fiscais, também vale o testemunho de transeuntes e do resultado de um exame feito pelo Instituto Médico Legal (IML). Nos casos mais graves, em que ocorra um acidente com resultado da morte de um envolvido, o condutor pode ficar preso por até oito anos.

Assim, é possível ver que o bafômetro e a Lei Seca vieram para garantir a segurança de vidas no trânsito. Caso você tenha alguma multa em decorrência de uma blitz com bafômetro, verifique seu cadastro no app Gringo e pague a multa em até 12 vezes.

O Brasil ainda pode diminuir mais ainda os acidentes de trânsito por embriaguez, e, por isso, todos devem ficar atentos às campanhas educativas, principalmente em épocas de feriados e datas festivas. Não vale a pena levar uma multa por isso, e muito menos ter a CNH suspensa. A conscientização de todos é muito importante para um trânsito cada vez mais seguro.

E na dúvida sobre os pontos da sua carteira, #ChamaoGringo

 

Fórum de discussão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine para receber conteúdo exclusivo