Primeiros socorros no trânsito: aprenda as regras fundamentais

Quer entender mais sobre as noções básicas de primeiros socorros no trânsito para evitar consequências irreversíveis? Saiba o que o Código de Trânsito Brasileiro prescreve sobre as diversas situações que podem ocorrer.

Na Autoescola, você provavelmente já ouviu falar sobre os primeiros socorros no trânsito, até porque o conhecimento dessas ações corretivas são obrigatórias, dentro do Centro de Formação dos Condutores.

Se você ainda está inseguro sobre como agir, se algum acidente acontecer e você estiver envolvido, leia este artigo. Pois nele constará a importância de saber os primeiros socorros, além de dicas do que fazer no momento.

Vamos nessa?

O que são os primeiros socorros?

Os primeiros socorros no trânsito são uma sequência de ações, que tem o objetivo de estabilizar a vítima até a chegada do suporte à vida especializado, oferecido por equipes médicas.

É esperado que o condutor do veículo tenha o mínimo de conhecimento para saber como agir ao se deparar com um acidente, contendo ou não vítimas.

Até porque o fator tempo é realmente decisivo para salvar uma vida, e nem sempre é possível garantir que a chegada das equipes de resgate serão efetuadas a tempo.

O conhecimento dos primeiros socorros no trânsito é uma das matérias obrigatórias na Formação de Condutores, e também, na reciclagem de motoristas.

Dessa forma, o condutor aprende o básico para agir rapidamente para contornar algumas consequências.

Entendemos que a responsabilidade de agir em um momento como este, pode acabar travando a iniciativa de alguns condutores; mas ao adquirir um pouco de conhecimento, é possível agir de forma mais sóbria, sem deixar as emoções do momento impactarem em suas ações.

Em seguida vamos detalhar quais iniciativas você pode ter ao enfrentar acidentes no trânsito.

Por que é importante saber realizar os primeiros socorros?

Podemos resumir a importância em aprender sobre os primeiros socorros no trânsito em dois motivos: por ordem legal e ordem moral.

É dever, como cidadão, fazer o possível para salvar vidas. Afinal, coloque-se no lugar da vítima, imagine se fosse você no lugar, ou mesmo algum familiar.

Se alguém pudesse ajudar, você não aceitaria a ajuda?

Consequências por não prestar primeiros socorros no trânsito

A legislação brasileira de trânsito não omite o fator da necessidade da obrigatoriedade dos primeiros socorros no trânsito. Portanto, constitui-se leis tanto para acidentes os quais possuem vítimas, como aqueles acidentes que não tiveram vítimas.

Acidentes com vítimas

Veja o que o artigo 176 do Código de Trânsito Brasileiro diz a respeito do tema:

“Deixar o condutor envolvido em acidente com vítima:

I – de prestar ou providenciar socorro à vítima, podendo fazê-lo;

II – de adotar providências, podendo fazê-lo, no sentido de evitar perigo para o trânsito no local;

III – de preservar o local, de forma a facilitar os trabalhos da polícia e da perícia;

IV – de adotar providências para remover o veículo do local, quando determinadas por policial ou agente da autoridade de trânsito;

V – de identificar-se ao policial e de lhe prestar informações necessárias à confecção do boletim de ocorrência:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (cinco vezes) e suspensão do direito de dirigir;

Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação.”

Então, já dá para perceber os problemas que podem acarretar por ignorar a sua responsabilidade, em relação aos primeiros socorros no trânsito.

O único caso o qual não é necessária a realização dos primeiros socorros, é caso você também esteja ferido e impossibilitado de ajudar. Caso contrário, a multa será aplicada.

Além disso, por se tratar de uma infração gravíssima multiplicada por cinco vezes do seu valor real, o valor final da multa resulta em R$1.467,35. Além da penalidade de suspensão do direito de dirigir.

Omissão de primeiros socorro no trânsito é crime

Além disso, alguns artigos do CTB tratam o ato de ignorar os primeiros socorros como crime no trânsito! Veja abaixo:

“Art. 301. Ao condutor de veículo, nos casos de acidentes de trânsito de que resulte vítima, não se imporá a prisão em flagrante, nem se exigirá fiança, se prestar pronto e integral socorro àquela.”

Este artigo prova mais uma vez a importância do condutor fazer a sua parte de cidadão e não se omitir dos primeiros socorros no trânsito. Pois, ao se envolver em um acidente com vítimas e cumprir seu papel, além de estar seguindo a lei, você está ajudando a salvar uma vida.

Para vocês compreenderem o proporção do problema em não agir correspondendo com os primeiros socorros, veja o que o artigo 302 do CTB diz a respeito:

Art. 302. Praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor:

Penas – detenção, de dois a quatro anos, e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.

§1o No homicídio culposo cometido na direção de veículo automotor, a pena é aumentada de 1/3 (um terço) à metade, se o agente:

III – deixar de prestar socorro, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à vítima do acidente;      (Incluído pela Lei nº 12.971, de 2014)    (Vigência)”

O que é o homicídio culposo, citado no §1° do artigo?

O homicídio culposo é aquele em que não tem a intenção de matar, mas a morte da vítima acaba por acontecer por circunstâncias alheias à vontade.

Por exemplo, se um pedestre cruzar a rua em local proibido e te pegar desprevenido, e por fim, o condutor acabar atropelando um pedestre e ele vir a falecer, o motorista pode ser preso por até 4 anos e, se omitir os primeiros socorros, pode ser preso até 6 anos.

Essas condenações são aplicadas mesmo que não tenha culpa evidente e não o tenha atropelado voluntariamente.

Mas atenção! Vale lembrar que no artigo 301, prescreve que se o condutor prestar apoio integral no socorro à vítima, escapa da prisão.

Agora que ficou claro a importância de realizar os primeiros socorros no trânsito, resta entender quais ações cabe ao condutor, no momento do acidente.

Primeiros Socorros: O que fazer?

Como já foi falado neste artigo, em caso de acidente de trânsito é muito importante saber o que fazer logo após o acidente, e quais os primeiros socorros a prestar, já  que estas ações podem salvar a vida da vítima.

Capotagem, colisão frontal ou atropelamento decorrem-se devido a más condições do piso ou de visibilidade, além de: excesso de velocidade, alteração da percepção do motorista, ou mesmo, devido ao consumo de álcool ou de outras substâncias, como drogas.

Mas afinal, o que é preciso fazer?

Assim que o acidente acontecer, o primeiro passo a se fazer deve ser sinalizar o local do acidente, colocando o triângulo e, em seguida: chame a ambulância.

Ao ligar para o número de emergência, o atendente pedirá algumas informações como: 

  • O que aconteceu;
  • Onde a vítima se encontra;
  • Se a vítima está ou não consciente;
  • Se a vítima respira;
  • Se a vítima e tem algum objeto no corpo, como um capacete;
  • Se a vítima tem alguma hemorragia;
  • Se a vítima está presa em algum local.

Em nenhum momento se deve tentar movimentar a pessoa, se for motociclista, não tente retirar o capacete, pois isso evita movimentar a cabeça e a coluna da vítima, que podem estar lesionadas.

Após isso, é preciso fazer algumas perguntas para saber se a vítima está consciente, como por exemplo, se a pessoa está ouvindo, qual o seu nome, se sabe onde está e o que aconteceu. Ao perguntar, verifique se as respostas estão corretas.

Caso a pessoa não responda e não esteja respirando, é importante pedir ajuda a pessoas que estejam perto e iniciar a massagem cardíaca até a chegada da ajuda médica.

Se o local do acidente exista uma chance de incêndio ou de explosão, é importante que a pessoa se afaste do local onde se encontra a vítima.

O que fazer em caso de acidentes com vítima

Em seguida deixamos dicas do que o condutor pode fazer no momento, logo após o acidente.

  • Primeiramente: mantenha a calma;
  • Posicione-se em um local seguro da via;
  • Sinalize a área, seja com o triângulo de emergência ou galhos de árvores e o pisca-alerta; Use o que estiver ao seu alcance.
  • Não movimente nenhum dos veículos envolvidos;
  • Ligue para emergência e informe o ocorrido;
  • Durante a ligação ou ao desligar, siga as orientações da regulação médica;
  • Não toque na vítima, ao não ser que a equipe médica solicite pela ligação;
  • Se a vítima estiver consciente, procure tranquilizá-la;
  • Informe à equipe médica todos os detalhes sobre a vítima;
  • Se há vítimas andando pela via, peça que elas se posicionem em local seguro e aguardem;
  • Se houver mais algum presente na cena, peça ajuda, especialmente para ajudar a sinalizar o trânsito;
  • Quando a equipe médica chegar, ajude conforme solicitado;
  • Se você esteve envolvido no acidente, anote todos os dados dos veículos e do local;
  • Assim que a cena de emergência estiver desfeita, leve as informações anotadas para a delegacia mais próxima e registre um boletim de ocorrência.

O que fazer em caso de acidentes sem vítima

Mesmo quando não há vítimas no acidente, ainda há protocolos a serem seguidos. Tanto que, haverá possíveis danos materiais.

Mas afinal, é preciso se preocupar com primeiros socorros no trânsito, até mesmo nessas situações?

  • Mantenha a calma;
  • Se posicione em um local seguro da via;
  • Retire imediatamente o seu veículo da via para não atrapalhar o trânsito;
  • Se for impossível movimentar o veículo, sinalize a área, podendo usar o triângulo de emergência para isso;
  • Procure o outro condutor envolvido e busque ser cortês com ele, não importa de quem foi a culpa pelo acidente;
  • Chame o órgão responsável pelo controle de trânsito na via, que pode ser a guarda municipal, ou a polícia rodoviária estadual ou federal;
  • Anote todos os dados dos veículos, nome da rua ou rodovia e ponto de referência;
  • Para sua segurança, registre também fotos da cena do acidente;
  • Assim que a cena estiver desfeita, leve as informações anotadas para a delegacia mais próxima e registre um boletim de ocorrência;
  • Em alguns estados, é possível realizar esse registro pela internet.

O que evitar fazer em casos de acidente

Quando há um acidente, ignorar os primeiros socorros é crime, entretanto algo que pode ser perigoso para a vítima é o condutor realizar algum movimento desnecessário.

Portanto, atente-se a lista que deixaremos abaixo com dicas do que não fazer após o acidente.

  1. Mudar vítima de posição

Não tente realizar algum procedimento desnecessário que possa prejudicar ainda mais a vítima. Já que você não sabe quais os movimentos que podem comprometer o bem estar físico da vítima.

  1. Dar informações erradas à regulação médica

Ao ligar para emergência e entrar em contato informando o ocorrido, é fundamental ser o mais claro possível. Além de não omitir qualquer situação.

Quem estiver no telefone com a emergência precisa informar o que aconteceu; se houve quantas vítimas, se estão presas em algum lugar, consciente ou sangrando. Toda informação é útil.

  1. Aplicar torniquetes para estancar hemorragias

Um torniquete é um dispositivo utilizado para barrar a circulação sanguínea em um membro que sofreu qualquer lesão, por assim, provocando uma hemorragia mais grave.

O uso do dispositivo é eficiente mas deve ser realizado apenas por profissionais treinados, e mesmo assim, raramente é aconselhável o uso deste procedimento.

  1. Dar algo para a vítima tomar

Em hipótese alguma dê algo para a vítima ingerir, nem mesmo água. A vítima pode ter lesões internas ou fraturas e ao ingerir pode interferir de forma negativa nos procedimentos hospitalares. Assim, em vez de ajudar, acaba complicando ainda mais o caso.

Se você já chamou o socorro, a melhor opção é aguardar até que a ambulância chegue no local do acidente.

  1. Retirar capacetes de motociclistas

Ao retirar o capacete de um motociclista, vítima de um acidente, é uma ação de alto risco. Ainda mais, em casos em que a pessoa se encontra inconsciente.

Parece até simples, apenas tirar o capacete, mas a retirada pode movimentar a cabeça e agravar lesões existentes no pescoço e no crânio.

Como diminuir o risco de ter um acidente de trânsito

A melhor forma de se pensar é, além de saber os primeiros socorros, é mesmo evitar qualquer acidente. Mas quais meios existem para prevenir as consequências de um acidente de trânsito?

São algumas atitudes básicas que fazem a diferença, como por exemplo, ao conduzir não consuma álcool ou outras substâncias. Também, manter a atenção enquanto está dirigindo, e mesmo colocar o cinto de segurança.

Agora, para pedestres: olhe bem antes de atravessar a rua.

Para concluir, agora vocês já sabem quais ações são necessárias para ajudar a vítima, você estando envolvido ou não no acidente, é sempre ter o básico de noção sobre os primeiros socorros no trânsito.

Para mais conteúdos como este, se inscreva no canal do Gringo no Youtube!

 

Autor:

Este conteúdo faz parte da missão da Gringo, de simplificar a vida do motorista Brasileiro. Saiba mais sobre os nossos serviços e a nossa história.

Resumo:

Então vamos recapitular?

Os primeiros socorros no trânsito são uma sequência de ações, as quais tem o objetivo de estabilizar a vítima até a chegada do suporte à vida especializado, oferecido por equipes médicas.
Sim! No artigo 301 do CTB diz que o condutor que omitir os primeiros socorros, o qual resulte em vítimas, poderá ser preso.
Mantenha a calma, sinalize o trânsito e chame o órgão responsável pelo controle de trânsito na via.
Mantenha a calma, sinalize o trânsito, ligue para a emergência e espere a equipe médica. Enquanto isso, veja se a vítima está respirando, se estiver consciente tente tranquilizá-la.
São algumas atitudes básicas que fazem a diferença, como por exemplo, ao conduzir não consuma álcool ou outras substâncias. Também, manter a atenção enquanto está dirigindo, e mesmo colocar o cinto de segurança.

Fórum de discussão:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *